Notícias

Reunião ‘marco zero’ integra 17 projetos de pesquisa e desenvolvimento em sustentabilidade urbana e regional

Projetos aprovados na Chamada Pública CNPq/MCTI 23/2020 subsidiarão a plataforma AdaptaBrasil MCTI
Publicado em 28/04/2021 11h20

O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) fundação vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) realizou na semana passada (22 e 23/4) a primeira reunião de acompanhamento e avaliação das 17 propostas de sustentabilidade urbana e regional aprovadas na Chamada Pública CNPq/MCTI 23/2020. O evento foi considerado o marco zero na implementação e integração dos projetos de pesquisa que receberão investimento no valor global de R$4,4 milhões.

A Chamada Pública buscou apoiar projetos de pesquisa organizados em rede relacionados ao tema sustentabilidade urbana e regional que irão produzir subsídios para o desenvolvimento da plataforma AdaptaBrasil MCTI e para as políticas nacionais de desenvolvimento urbano e regional.

“Para que possam ser tomadas boas decisões é necessário gerar informações respaldadas pelo melhor conhecimento científico disponível”, ressaltou o secretário de Pesquisa e Formação Científica do MCTI, Marcelo Morales, na abertura da reunião ao destacar a expectativa positiva do MCTI em relação à contribuição dos projetos para o desenvolvimento científico e tecnológico e para as políticas nacionais de desenvolvimento urbano e regional.

Morales destacou também que os resultados serão incorporados à plataforma AdaptaBrasil MCTI, lançada em outubro de 2020, cuja finalidade é disponibilizar dados científicos para a tomada de decisão de gestores de todos os âmbitos visando a adaptação às mudanças climáticas.

Os projetos de pesquisa ampliarão o conhecimento sobre os impactos observados e projetados da mudança do clima no Brasil, em especial à infraestrutura de transporte nacional, à saúde humana, às zonas costeiras urbanas, aos ecossistemas naturais e serviços ecossistêmicos associados. Essas informações subsidiarão os gestores para a implementação de medidas de adaptação necessárias, especialmente, nas cidades e polos regionais.

O primeiro dia do evento foi dedicado às apresentações gerais sobre a Plataforma AdaptaBrasil MCTI, a Política Nacional de Desenvolvimento Urbano, e as 17 propostas aprovadas.

O objetivo do segundo dia foi identificar possíveis interações entre as propostas em si, e entre essas e as iniciativas apresentadas. O evento contou com a participação do Ministério de Desenvolvimento Regional (MDR). As pesquisas propostas estão orientadas por uma das três temáticas:

1. Riscos de impactos climáticos – ampliação das informações e análises a serem disponibilizadas na plataforma AdaptaBrasil MCTI;

2. Modelagem integrada dos impactos econômicos da variabilidade climática nos setores priorizados no AdaptaBrasil MCTI – segurança alimentar, segurança hídrica, segurança energética, saúde humana, zonas costeiras urbanas, serviços ecossistêmicos, e infraestruturas nacionais de grande porte;

3. Abordagem por bioma aplicada a municípios ou regiões – funcionamento e resiliência de ecossistemas, condições locais, biodiversidade e sustentabilidade.

Conheça as 17 propostas aprovadas aqui

Fonte: Ascom/MCTI