Notícias

Programa do Ministério da Defesa amplia ranking de medalhas olímpicas para o Brasil

Publicado em 21/07/2021 18h21 Atualizado em 23/07/2021 15h31


Brasília, 21/07/2021
– Fortalecer a equipe de militares atletas brasileiros em eventos esportivos é uma das finalidades do Programa Atletas de Alto Rendimento (PAAR), do Ministério da Defesa (MD). O PAAR foi criado, em 2008, em parceria com o então Ministério do Esporte, hoje, Ministério da Cidadania.

banner_MD.jpg

 Para participar, é necessário alistamento por meio de edital público. O processo seletivo compreende avaliação curricular, entrevista, inspeção de saúde e exame físico. Os aprovados ingressam em uma das Forças Armadas e passam a contar com os benefícios da carreira militar. São eles: soldo, assistência médica, acompanhamento nutricional e de fisioterapeuta, além de estruturas esportivas adequadas para treinamento, em organizações militares.

 Essas estruturas são o Centro de Educação Física Almirante Adalberto Nunes (CEFAN), da Marinha; o Centro de Capacitação Física do Exército (CCFEx) e o Complexo Esportivo de Deodoro, do Exército; e a Universidade da Força Aérea (UNIFA), da Aeronáutica.

CREATOR: gd-jpeg v1.0 (using IJG JPEG v62), quality = 75

 

Desporto militar

Por intermédio do Departamento de Desporto Militar (DDM), o Ministério da Defesa organiza a participação de militares em eventos esportivos de alto nível. As delegações de atletas militares do País participam constantemente de campeonatos do Conselho Internacional do Esporte Militar (CISM) e da União Desportiva Militar Sul-Americana (UDMSA).

 A 5 ª edição dos Jogos Mundiais Militares (JMM) foi referência para o desporto militar brasileiro. No ano de 2011, o Brasil sediou a competição que garantiu ao País o primeiro lugar histórico no quadro geral de medalhas. Os militares atletas brasileiros conquistaram 114 medalhas, sendo 45 de ouro, 33 de prata e 36 de bronze. Já na 6ª edição dos JMM, em 2015, os militares atletas alcançaram a segunda colocação na Coreia. Em 2019, nos 7º Jogos Mundiais Militares, em Wuhan, na China, conseguiram a terceira colocação.

 Nos Jogos Olímpicos de 2012, em Londres, o Brasil garantiu 17 medalhas, cinco delas conquistadas pelos militares atletas, sendo quatro no judô (uma de ouro e três de bronze) e uma de bronze no pentatlo moderno. Nas Olimpíadas do Rio, em 2016, das 19 medalhas arrebanhadas pelo Time Brasil, os militares atletas ficaram com 13 delas, o que representa 68% do total das conquistas.

 Atualmente, o PAAR é integrado por 551 militares atletas em 30 modalidades. Para os Jogos Olímpicos de Tóquio, embarcaram 92 militares atletas, sendo 44 da Marinha, 26 do Exército e 22 da Aeronáutica. A faixa etária dos competidores vai de 21 a 39 anos. Eles vão disputar em 21 modalidades: atletismo, canoagem, ciclismo BMX, ciclismo mountain bike, ginástica artística, natação, tiro com arco, triatlo, boxe, esgrima, hipismo, judô, vôlei de praia, levantamento de peso olímpico, maratona aquática, pentatlo moderno, saltos ornamentais, taekwondo, vela, wrestling e remo.

 Por Rizia Rocha, editada por Margareth Lourenço
Fotos: Wander Roberto/Exemplus/COB – Fonte: CBAt
           Jonne Roriz/COB 

 Confira os destaques da semana:

 

Centro de Comunicação Social da Defesa (CCOMSOD)
Ministério da Defesa
(61) 3312-4071