Notícias

Segurança Alimentar

Nove propostas de bancos de alimentos são selecionadas em edital de modernização

Ao todo, o repasse do Governo Federal será de mais de R$ 3,6 milhões. Expectativa é melhorar a operação dos serviços e a capacidade de arrecadação de alimentos
Publicado em 14/10/2020 18h27 Atualizado em 14/10/2020 20h36
14102020_banco32.jpg

Foto: Sérgio Amaral/Min. Cidadania

O Ministério da Cidadania, por meio da Secretaria Nacional de Inclusão Social e Produtiva (SEISP), publicou no Diário Oficial desta quarta-feira (14.10) o resultado final do edital de Seleção Pública de Propostas para Apoio à Modernização de Bancos de Alimentos, aberto em agosto. Foram selecionadas nove propostas, que juntas receberão repasses de mais de R$ 3,6 milhões. 

Os bancos têm papel fundamental na articulação de doadores para captação de alimentos sem valor comercial e destinação para as instituições filantrópicas que atendem pessoas em situação de vulnerabilidade econômica e social"

Viviane Dutra, diretora do Departamento de Estruturação de Equipamentos Públicos 

Osasco, Itanhaem, Botucatu, Guarulhos (SP), Nova Iguaçu (RJ), Lavras (MG), Curitiba (PR), Jataí (GO) e o Governo do estado do Maranhão foram convocados para participar da Mesa Técnica no próximo dia 23. Os recursos repassados pelo Governo Federal têm como objetivo aprimorar a capacidade de arrecadação de gêneros alimentícios excedentes e sem valor comercial, melhorando as condições de operacionalização dos serviços, além de reduzir o risco de exposição a contaminantes e de deterioração dos mantimentos coletados.

"Os bancos têm papel fundamental na articulação de doadores para captação de alimentos sem valor comercial e destinação para as instituições filantrópicas que atendem pessoas em situação de vulnerabilidade econômica e social. A expertise dos bancos para recebimento e distribuição ágil e eficiente das doações de alimentos tem sido especialmente relevante no atual contexto, em que o Brasil enfrenta as consequências da pandemia relacionada à Covid-19", destaca a diretora do Departamento de Estruturação de Equipamentos Públicos da SEISP, Viviane Dutra. 

"Assim garantimos que haja menos perdas e desperdício dessas doações, pois os Bancos possuem experiência e logística organizada para encaminhar essas doações a quem mais precisa. Essa atuação integrada para distribuição de doações de alimentos para pessoas em situação de insegurança alimentar impacta também, positivamente, a cadeia de abastecimento de alimentos, ao contribuir para a redução de perdas e desperdício. Nesse processo, todos ganham", reforça.

O edital estabeleceu como critérios que os equipamentos públicos estivessem em funcionamento há ao menos um ano e localizados em municípios com mais de 100 mil habitantes. Além disso, as propostas deveriam oferecer melhorias para os bancos de alimentos e levar em conta despesas de investimento, como elaboração de projetos de engenharia e contratação de obras, além das despesas de custeio, como aquisição de veículos e equipamentos, utensílios de cozinha e materiais de divulgação. O valor solicitado também deveria levar em conta o previsto pelo edital: mínimo de R$ 235 mil e máximos de R$ 300 mil para municípios até 300 mil habitantes e de R$ 500 mil para municípios com mais de 300 mil habitantes.

Diretoria de Comunicação - Ministério da Cidadania