Notícias

Liberação de R$ 105,8 milhões do FDNE foi aprovada pela Sudene

Os recursos serão destinados a três empreendimentos de energia eólica localizados no Rio Grande Norte
Publicado em 09/04/2021 15h58
Energia Eólica

Empreendimentos do setor de infraestrutura, em especial os de geração e distribuição de energia eólica, vêm se destacando em relação ao apoio dado pelo FDNE Imagem: Pixabay

Os projetos Vila Espírito Santo I, Vila Espírito Santo II e Vila Alagoas II preveem a instalação de parques eólicos na Serra do Mel (RN), com potências instaladas de 33,6MW (os dois primeiros) e de 21MW (o terceiro). A liberação de R4 105,8 milhões foi aprovada esta semana pela Diretoria Colegiada da Sudene. Os três empreendimentos compõem um parque eólico no estado e representam investimentos totais de R$ 172,4 milhões, R$ 151,4 milhões e R$ 92,9 milhões, respectivamente.

Cada projeto contará com financiamento do Fundo de Desenvolvimento do Nordeste (FDNE) de 60% do total investido, o que equivale a R$ 103,4 milhões, R$ 90,8 milhões e R$ 55,7 milhões, respectivamente. A soma dos recursos do Fundo para os três projetos é da ordem de R$ 250 milhões.

Empreendimentos do setor de infraestrutura, em especial os de geração e distribuição de energia eólica, vêm se destacando em relação ao apoio dado pelo FDNE, administrado pela Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste. Em reunião recente com o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), Marcos Pontes, o superintendente da Sudene, Evaldo Cruz Neto, informou que mais de R$ 8 bilhões foram aplicados, ano passado, no setor de energia renovável, através do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE) e do FDNE. Afirmou, ainda, que a Autarquia está planejando a criação de um hub de energia renovável.

A instalação de parques eólicos vem sendo apontada como um fator importante para o desenvolvimento dos municípios. De acordo com informações da ABEEólica, “no que se refere ao IDHM e PIB Municipal, os municípios que têm parques eólicos tiveram uma performance 20,19% e 21,15% melhor, respectivamente, para estes dois indicadores”. Esse impacto positivo da energia eólica está em consonância com os objetivos da Sudene de impulsionar a interiorização do desenvolvimento. O Plano Regional de Desenvolvimento do Nordeste (PRDNE) busca promover a competitividade regional para gerar emprego e renda nas próprias localidades, fortalecendo uma rede de cidades policêntricas, buscando a desconcentração e interiorização dos recursos.