Notícias

Esculturas de Mestre Valentim em exposição no Jardim Botânico do Rio de Janeiro

Publicado em 16/07/2021 15h08 Atualizado em 16/07/2021 15h11
Eco e Narciso de Mestre Valentim

As esculturas das figuras mitológicas Eco e Narciso de Mestre Valentim estão expostas no Galpão das Artes no Jardim Botânico do Rio de Janeiro, acompanhadas de um vídeo sobre as peças e o artista. Além do valor artístico, as peças - acervo do JBRJ - são as primeiras esculturas fundidas no Brasil, e possuem inestimável valor histórico. O galpão, recentemente reformado para abrigar as peças, está localizado no corredor cultural do JBRJ. Anteriormente, as esculturas estavam expostas no arboreto. A exposição será permanente.

 

As esculturas eram integrantes do antigo Chafariz das Marrecas, obra de Valentim da Fonseca e Silva, considerado um dos mais importantes artistas do Rio de Janeiro do século 18. A construção do chafariz é datada de 1785, e situava-se na esquina da Rua das Belas Noites (atual Rua das Marrecas) com a Rua dos Barbonos (atual Rua Evaristo da Veiga). Era composto pelas esculturas Eco e Narciso, além de cinco marrecas que jorravam água pelo bico, obras que representam o trabalho pioneiro de fundição de estátuas em liga metálica realizado no Brasil.

 

O chafariz foi demolido em 1896 para permitir a ampliação do quartel da Polícia Militar. Em homenagem ao chafariz, a Rua das Belas Noites passou a ser chamada de Rua das Marrecas. Com a demolição do chafariz, as peças foram recolhidas ao Jardim Botânico do Rio no início do século 20.

 

Nascido em Minas Gerais, em 1745, Mestre Valentim desenvolveu seu trabalho no Rio de Janeiro. Atuou ativamente no processo de urbanização da cidade, destacando-se como escultor, entalhador, arquiteto e urbanista.

 

 

 

Foto: Federico Rossi