Notícias

Dissertação aborda o impacto de espécies de árvores exóticas nas restingas brasileiras

Publicado em 06/04/2021 16h23 Atualizado em 06/04/2021 17h02
Amanda-chamada-site.jpg

Amanda Narcizo, mestre pela ENBT

            Por Gabriela Kerklaan*

            A 167ª defesa de mestrado do Programa de Pós-Graduação em Botânica, da Escola Nacional de Botânica Tropical, ocorreu remotamente na segunda-feira, 29 de março. A mestranda Amanda Narcizo apresentou a dissertação “Espécies arbóreas exóticas nas restingas brasileiras: distribuição e impactos da invasão”, na qual investigou plantas exóticas – espécies que se encontram fora de sua área de ocorrência natural devido principalmente a introduções realizadas pelas pessoas em novas áreas. Algumas dessas espécies se tornam invasoras nas novas áreas e promovem impactos sobre a flora nativa. Este é o caso, por exemplo, do jamelão e do hibisco-da-praia nas áreas de restingas, que são ambientes naturais costeiros da Mata Atlântica estudados pela mestranda.

Ela investigou em campo os impactos das duas espécies invasoras sobre a regeneração natural de restingas florestais e, a partir da literatura científica, levantou dados sobre a ocorrência e as características das plantas exóticas presentes nas áreas de restinga do Brasil. Os resultados da pesquisa trazem novidades para o tema de plantas invasoras e para o estudo da ecologia das comunidades vegetais das restingas.

“Constatou-se que o jamelão e o hibisco-da-praia impactam a comunidade de plantas jovens nas áreas de restinga florestal onde estão presentes, alterando as espécies que compõem essa comunidade e seu crescimento”, diz Amanda. “Além disso, os resultados mostraram que as restingas brasileiras apresentam um número considerável de espécies de plantas exóticas, e grande parte delas são consideradas invasoras. O estudo contribuiu para a compreensão da ocorrência, identidade e impactos de espécies de plantas invasoras nos ecossistemas de restinga, fornecendo informações que são capazes de dar suporte para decisões de manejo e conservação das áreas desse ecossistema”, completou.

A dissertação foi aprovada pela banca examinadora composta pelos professores doutores Renato Crouzeilles Pereira Rocha (IIS/UFRJ) e Rodolfo Cesar Real de Abreu (UFRRJ), além do orientador João Marcelo Alvarenga Braga (JBRJ). O coorientador da mestranda, Dr. Richieri Sartori (PUC-Rio), também esteve presente e participou das discussões.

 

* Estagiária CRS-ENBT-JBRJ