Pesquisa Nacional de Tráfego - PNT

"Você sabe quantos veículos passam por esta rodovia?"

Para responder a essa pergunta, o Ministério dos Transportes promoveu, em 2011, a Semana Nacional de Pesquisa de Tráfego.

Realizada nas três etapas abaixo, a pesquisa coletou dados sobre o tráfego nas rodovias, para subsidiar estudos no setor de transportes.

Primeira etapa - 21 a 28 de maio

Segunda etapa - 23 a 30 de setembro

Terceira etapa - 26 novembro a 2 de dezembro

 

O MT, por meio da Secretaria de Política Nacional de Transportes, promoveu, em 2011, a Pesquisa Nacional de Tráfego, com postos de contagem distribuídos em trechos das rodovias federais em todo o país. A ação foi realizada em parceria com o Ministério da Defesa e com o apoio do Exército Brasileiro, por meio do Departamento de Educação e Cultura (DECEx), do Comando de Operações Terrestres (COTER) e da Fundação Trompowsky (FT).

A operação, executada pelo Exército Brasileiro, mobilizou cerca de 40 militares em cada um dos 22 postos de contagem. A coleta de dados fez parte dos estudos necessários para a revisão geral do Plano Nacional de Logística e Transportes (PNLT) e com o objetivo de obter informações sobre volume de cargas, de passageiros e de viagens de veículos. Também foi feita a coleta de informações socioeconômicas dos usuários das rodovias, bem como as origens e os destinos das viagens.

As informações foram usadas para diversos tipos de estudos e análises no setor de transporte, sendo fundamentais para a avaliação de investimentos na infraestrutura viária do País. Para que haja consistência das informações, considerando a abrangência territorial e a distribuição das rodovias pelas regiões brasileiras, tanto a quantidade como a qualidade dessas pesquisas demandam estudos específicos, uso de sistemas, modelos e a realização de eventos de campo com elevado grau de complexidade logística e operacional.

..................

A contagem de tráfego foi iniciada pelo extinto DNER em 1975, com a implantação de 14 postos de coleta nos estados do Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais e chegou a ter 285 postos em operação. Em 2001, o Programa foi paralisado em função de contingenciamentos orçamentários. Somente em 2012, novos estudos foram desenvolvidos pelo DNIT por meio do Instituto de Pesquisas Rodoviárias – IPR, em parceria com a Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC. Para o novo PNCT, o DNIT firmou ainda parceria com o Exército Brasileiro para realização de pesquisas de origem e destino que têm como objetivo a ampliação do alcance das informações de tráfego.

..................

Importância da pesquisa

O conhecimento do tráfego, nos principais corredores rodoviários, permite determinar e priorizar os investimentos que se mostrarem fundamentais na melhoria do sistema viário, levando-se em consideração a quantidade e a tipologia de veículos de carga.

Além disso, a pesquisa subsidia o planejamento em transportes.

Considerando a abrangência territorial e a distribuição das rodovias pelas regiões brasileiras, a realização da pesquisa demandou estudos específicos, uso de equipamentos de última geração e treinamento de campo com elevado grau de complexidade logística e operacional, de forma a garantir o levantamento de quantidade suficiente de informações com qualidade e consistência.

Durante a Semana Nacional de Pesquisa de Tráfego, dois tipos de pesquisa foram aplicados:

  • Volumétrica Classificatória: desenvolvida por meio de coleta de dados com formulário e equipamentos de apoio (contadores digitais);
  • Origem e Destino: realizada com a utilização de equipamentos coletores de dados, a exemplo do tablet.

PNT