Notícias

CNPq e MCTI anunciam o vencedor do Prêmio Almirante Álvaro Alberto

O vencedor da edição 2022, que contempla a área de Ciências Exatas, da Terra e Engenharias, é o Professor Jailson Bittencourt de Andrade
Publicado em 31/03/2022 23h42 Atualizado em 01/04/2022 06h44

Em sua 34º edição, o Prêmio Almirante Álvaro Alberto para a Ciência e Tecnologia será concedido, este ano, para o químico Jailson Bittencourt de Andrade, professor aposentado da Universidade Federal da Bahia (UFBA) e atuante no Centro Universitário Senai-Cimatec. O Prêmio, uma parceria do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e do Ministério da Ciência Tecnologia e Inovações (MCTI) com a Marinha do Brasil, é um dos maiores reconhecimentos a pesquisadores e pesquisadoras do país, concedido anualmente a uma das três grandes áreas do conhecimento, em sistema de rodízio. Em 2022, a premiação contempla a área de Ciências Exatas, da Terra e Engenharias.

Prof. Jailson durante seminário de avaliação do Programa Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia do CNPq. Foto: CNPq/Divulgação

Apreciador de uma boa leitura, fã de dar aulas, de pescar e de navegar, é um dos importantes nomes da pesquisa brasileira. O Prof. Jailson Bittencourt de Andrade é bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq e, atualmente, coordena o INCT em Energia e Ambiente do programa Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia do CNPq/MCTI, e o Estudo Multidisciplinar da Bahia de Todos os Santos – Projeto Kirimurê, estudo planejado para durar 30 anos e que no momento está no 15º ano, sem interrupção.

Licenciado (1975) e Bacharel (1979) em química pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Mestre (1978) e Doutor (1986) em Ciências pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ). Em 1988, realizou estudos de pós-doutoramento no Laboratório Nacional Brookhaven, em Nova Iorque, nos Estados Unidos. Atua em pesquisa científica envolvendo a química inorgânica, química analítica, química ambiental e energia e combustíveis.

Recebeu a Ordem Nacional do Mérito Científico do Governo Brasileiro em duas ocasiões: em 1998, no grau Comendador, e em 2009, no grau Grã-Cruz. Recebeu a Medalha Fritz Fiegl (2004), do Instituto de Química da Universidade Federal do Rio de Janeiro (IQ-UFRJ), e, em 2013, deu nome a um novo laboratório na Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), o Laboratório de Cromatografia Prof. Dr. Jailson Bittencourt de Andrade.  Além disso, recebeu a inédita medalha dos 70 anos da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC –RJ), instituição na qual fez o doutorado. A homenagem foi dada a professores de cada setor da instituição, com exceção de Jailson, escolhido pelo Departamento de Química como ex-aluno.

É membro da Academia Brasileira de Ciências (ABC), além de possuir associações com a Sociedade Brasileira de Química (SBQ), a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), a Sociedade Americana de Química (ACS, na sigla em inglês) e é Fellow da Real Sociedade de Química do Reino Unido (RSC).

Jailson foi Presidente da Sociedade Brasileira de Química, recebeu a Medalha Simão Mathias e, em 2016, a Sociedade Brasileira de Química criou o Prêmio QNInt “Jailson Bittencourt de Andrade” que é conferido a professores e estudantes que tenham contribuição original e criativa para a formação do Químico, sob forma de texto, experimento, vídeo, música ou imagem, compreendendo todas as áreas da Química.

O CNPq é parte relevante da trajetória do pesquisador. Jailson tornou-se bolsista de Produtividade em Pesquisa (PQ) em 1988, no nível 2C, e, desde então, mantém a bolsa PQ, atualmente na categoria mais alta, 1A, nível em que se encontra há cerca de 20 anos.

“Em resumo, desde 1988 o CNPq me apoiou com inúmeros projetos de pesquisa individuais e coletivos, sendo o do Programa INCT o mais relevante e de grande abrangência nacional envolvendo Grupos de Pesquisas importantes das regiões NE, CO, SE e Sul. Agora, culminando neste reconhecimento máximo do CNPq a um pesquisador, que é o Prêmio Almirante Álvaro Alberto!!”, celebrou, Jailson.

Esta semana, o Prof. Jailson foi eleito vice-presidente da Academia Brasileira de Ciências (ABC).

Assista ao vídeo do Prof. Jaison sobre o INCT Energia e Meio Ambiente:

 

O Prêmio

O Prêmio Almirante Álvaro Alberto para Ciência e Tecnologia leva o nome do fundador e primeiro presidente do CNPq e foi instituído em 1981. É atribuído ao pesquisador que tenha se destacado pela realização de obra científica ou tecnológica de reconhecido valor para o progresso da sua área. O vencedor recebe medalha e diploma e R$ 200 mil em espécie, oferecidos pelo CNPq e MCTI, além de uma visita ao Centro Tecnológico da Marinha em São Paulo (ICT) e uma viagem à Antártica, a critério do agraciado, oferecidas pela Marinha do Brasil.

A cerimônia de Premiação acontecerá durante a posse dos novos membros da Academia Brasileira de Ciências (ABC) no dia 4 de maio, no Museu do Amanhã (RJ).

Pesquisadores Eméritos e Menção Especial de Agradecimentos

O CNPq anunciou, também, os homenageados com o título de Pesquisador Emérito e os homenageados com a Menção Especial de Agradecimentos, dois reconhecimentos a pesquisadores e instituições pela atuação de excelência na produção de conhecimento científico e tecnológico ou de apoio às iniciativas do CNPq.

Veja os contemplados:

Pesquisador Emérito

Instituído em 2005, o Título de Pesquisador Emérito do CNPq é outorgado pelo CNPq ao(a) pesquisador(a) brasileiro(a) ou estrangeiro(a) radicado(a) no Brasil, com o objetivo reconhecer o conjunto da obra científico-tecnológica e seu renome junto à comunidade científica.

 Prof. Kabengele Munanga

Universidade de São Paulo (USP)

Universidade Federal da Bahia (UFB)

Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB)

Prof. Ruy de Araújo Caldas

Universidade Federal de Viçosa (UFV)

Universidade de Brasília (UnB)

Universidade Católica de Brasília (UCB)

Prof. Oswaldo Luiz Alves (in memoriam)

Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP)

Prof. Chang Chung Yu Dorea

Universidade de Brasília (UnB)

Prof. Marco Antonio Zago

FAPESP

Prof. Norma Catarina Bueno

Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE)

Menção Especial de Agradecimentos

Instituído em 2005, tem como objetivo reconhecer pessoas físicas ou jurídicas pelos significativos serviços prestados ao crescimento, desenvolvimento, aprimoramento e divulgação do CNPq no ano anterior à entrega da Menção.

Prof. Ronald Cintra Shellard (in memoriam) - CBPF

Amazon Web Services Inc. (AWS)

Fundação Conrado Wessel (FCW)

Petrogal Brasil S.A.