Notícias

Antropóloga Maria Manuela Ligeti Carneiro da Cunha é a vencedora do Prêmio Almirante Álvaro Alberto

A cerimônia virtual de entrega do Prêmio Almirante Álvaro Alberto de Ciência e Tecnologia será dia 6 de outubro
Publicado em 27/09/2021 12h42 Atualizado em 01/10/2021 17h10

A pesquisadora Maria Manuela Ligeti Carneiro da Cunha é a agraciada do ano de 2021 com o Prêmio Almirante Álvaro Alberto para a Ciência e Tecnologia, na área de Ciências Humanas e Sociais, Letras e Artes. Doutora em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Campinas, em 1976, e graduada em matemática pela Faculté des Sciences de Paris, em 1967, Maria Manuela fez pós-doutorado na Universidade de Cambridge e foi professora doutora da Universidade Estadual de Campinas e professora titular da Universidade de São Paulo, onde, após a aposentadoria, continua ativa. É, ainda, Professora Emérita da Universidade de Chicago.

Sua atuação distribui-se pela etnologia, história e direitos dos índios, escravidão negra, etnicidade, conhecimentos tradicionais e teoria antropológica. Na Universidade de São Paulo, fundou em 1986 o Núcleo de História Indígena e do Indigenismo e dirigiu um projeto temático sobre História Indígena. Formou mais de 30 mestres e doutores em sua atuação na Unicamp, na USP e na Universidade de Chicago e faz parte de numerosos conselhos editoriais de revistas científicas.

É membro da Academia Brasileira de Ciências, e da Academia de Ciências do terceiro mundo, foi presidente da Associação Brasileira de Antropologia entre 1986 e 1988 e representante da comunidade cientifica no Conselho Deliberativo do CNPq, onde foi bolsista de Produtividade em Pesquisa na categoria 1A.

Recebeu várias distinções, entre as quais a Ordem do Mérito Cientifico na Classe Grã Cruz, a Légion d´honneur da França, a medalha Roquette-Pinto da Associação Brasileira de Antropologia e a medalha da Francofonia da Academia Francesa. Em 2018 recebeu o Prêmio de Excelência Gilberto Velho para Antropologia conferido pela ANPOCS.

A premiação da pesquisadora acontecerá em cerimônia virtual, dia 6 de outubro de 2021, com início às 18 horas, durante a Reunião Magna da Academia Brasileira de Ciências, com transmissão ao vivo pelo canal do CNPq no YouTube.

"Este prêmio é um dos mais tradicionais da ciência brasileira e o maior reconhecimento que o CNPq oferece aos pesquisadores e às pesquisadoras do país. Ao levar o nome do fundador do CNPq, ele também representa a importância da instituição para a ciência brasileira, em especial neste ano que marca os 70 anos do CNPq e 45 anos do falecimento do Almirante Álvaro Alberto. Dessa forma, a trajetória acadêmica da Profª Manuela Carneiro é muito merecedora desse prêmio", pontuou o presidente do CNPq, Evaldo Vilela

O Prêmio

Instituído em 1981, o Prêmio é uma parceria do CNPq com o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), a Fundação Conrado Wessel (FCW) e a Marinha do Brasil. O Prêmio constitui um reconhecimento e um estímulo a pesquisadores e pesquisadoras brasileiros(as) que venham prestando relevante contribuição à ciência e à tecnologia do país. É concedido de forma anual, em sistema de rodízio, a uma das três grandes áreas do conhecimento: Ciências Exatas, da Terra e Engenharias; Ciências da Vida, e Ciências Humanas e Sociais, Letras e Artes.

Saiba mais sobre o prêmio: https://bit.ly/3uogTIE