Notícias

Projetos para o desenvolvimento da Bahia entram em pauta na Sudene

Vice-governador e secretário de Planejamento da Bahia, João Leão buscou apoio da autarquia para viabilizar iniciativas na área do agronegócio.
Publicado em 07/06/2021 16h53
João Leão (Bahia) visita a Sudene

De acordo com o vice-governador, os projetos apresentados são essenciais para a efetividade da estratégia de desenvolvimento para o interior da Bahia.

Ações para o desenvolvimento do interior da Bahia entraram na pauta da Sudene nesta segunda-feira (07). As iniciativas voltadas para o fomento das atividades agrícolas naquela região foram apresentadas pelo vice-governador e secretário de Planejamento do estado, João Leão, ao superintendente Evaldo cruz neto durante audiência realizada na sede da autarquia federal. Os diretores Raimundo Gomes de Matos (Planejamento e Articulação de Políticas) e Sérgio Wanderley Silva (Fundos, Incentivos e atração de investimentos) completaram o grupo de representantes da Sudene.

João Leão solicitou à Sudene apoio financeiro para a viabilização de três iniciativas. A primeira delas destaca a implantação de um laboratório de mecanização agrícola, projeto que pretende auxiliar as atividades econômicas dos empreendimentos instalados na região do Médio São Francisco baiano, agregados pelo Polo Agroindustrial e Bioenergético do Médio São Francisco. Segundo a Secretaria de Desenvolvimento Econômico da Bahia (SDE), o polo tem previsão de gerar 21,5 mil empregos diretos, com um aporte de investimentos privados na ordem de R$ 2,3 bilhões. A área apresenta água em abundância e boa extensão territorial, apresentando vocação para a cultura da cana de açúcar, grãos (soja, milho e sorgo), frutíferas (uva, cacau, manga, caju, dentre outras), além da criação de animais (bovinos, suínos e ovinos). 

Também integrou a pauta apresentada pela comitiva baiana a necessidade de suporte pela Sudene para a inclusão digital de adolescentes, jovens e adultos estudantes dos cursos técnicos do Centro Estadual de Educação Profissional Águas (CEEP). A unidade terá capacidade para oferecer cursos de capacitação para até 3500 alunos de universidades federais da região, além de pequenos produtores. A unidade educacional pretende suprir a crescente demanda de formação de profissionais oriunda dos empreendimentos que se instalam nos chamados Territórios de Identidade do Velho Chico (municípios de Barra e Muquém do São Francisco), Bacia do Rio Grande (Angical, Barreiras e São Desidério) e Bacia do Rio Corrente (Correntina, Santana e São Félix do Coribe).

Outros itens destacados pelo vice-governador baiano foram a aquisição de uma escavadeira Hidráulica, uma pá carregadeira e 5 caçambas.

João Leão esteve acompanhado pelos empresários Pedro Leite, sócio da Usina São Francisco, empresa a ser implantada na cidade de Barra, e Guilherme Colaço Filho, diretor Financeiro e TI da Agrovale, maior usina sucroalcooleira da Bahia.

A autarquia federal deve mobilizar sua equipe técnica para articular medidas que possam auxiliar a concretização das propostas apresentadas.

Agricultura e Pecuária