Notícias

Financiamento

FDNE apoia implantação de parque solar no CE e amplia financiamento para indústria na PB

Usina de energia solar de grande porte no Ceará contará com recursos do fundo regional. Na Paraíba, a linha de financiamento oferecida pela Sudene ampliou a participação no financiamento da implantação de uma unidade fabril de móveis e estofados.
Publicado em 11/03/2021 07h29 Atualizado em 11/03/2021 13h07
FDNE amplia participação em financiamento de projetos de energia eólica e fábrica de móveis

Parque solar no Ceará contará com cinco projetos. Já na Paraíba, unidade fabril de móveis vai contar com mais recursos do FDNE.

São cinco projetos da empresa Lightsource (Milagres I, II, III, IV e V Geração de Energia LTDA), cada um com potência instalada de 32,7 MW, que irão compor o parque solar. A aprovação da consulta prévia é o primeiro passo para ter direito ao financiamento do Fundo de Desenvolvimento do Nordeste (FDNE). O investimento total previsto é de, aproximadamente, R$ 141 milhões (valor por projeto), enquanto a participação do Fundo, para cada um, deve ficar em R$ 84,5 milhões. A expectativa é de que sejam gerados 540 empregos durante a implantação e 125 quando o parque estiver em plena operação.

A Coordenação-Geral de Fundos de Desenvolvimento e de Financiamento (CGDF) da Sudene destaca que os projetos de energia renovável vêm ganhando, cada vez mais, apoio da Autarquia “não apenas por manter o perfil sustentável do sistema elétrico brasileiro, mas também por contribuir para a perspectiva de custos de operação mais baixos no futuro”. A CGDF informou, ainda, que a fonte solar representava 1,2% da matriz energética brasileira em março de 2019, percentual que pulou para 1,87% em janeiro deste ano. São 3,29 GW de potência instalada em operação e 1,22 GW de parques em construção, de acordo com o SIGA ANEEL. A expectativa é de que haja um incremento de até 7 GW na matriz até 2029, segundo o Plano Decenal de Expansão Energética-2019, da Empresa de Pesquisa Energética (EPE).

FDNE amplia financiamento para a empresa K1

A Diretoria Colegiada da Sudene aprovou, ainda, uma adequação relacionada à implantação de unidade fabril do Grupo K1 Nordeste S.A, destinada à produção de móveis, estofados, colchões e utilidades domésticas. O empreendimento agora pode contar com um financiamento de até 50% do valor total do projeto (antes era 40%), por estar localizado em um município (Santa Rita/PB) na área de influência do Projeto de Integração do Rio São Francisco com Bacias Hidrográficas do Nordeste Setentrional (PISF). Com investimento total de R$ 160 milhões, a unidade fabril poderá contar com recursos de R$ 80 milhões do FDNE.

Serão gerados 750 empregos durante a implantação e 1.500 quando estiver operando. A unidade vai funcionar em uma área de 95 mil m² de área construída, com projeto de expansão dividido em quatro etapas, divididas em implantação de um parque fabril para a produção de móveis em série da marca Kappesberg (fase 1); instalação de unidade fabril da marca UZ Utilidades, para a produção e distribuição de produtos da marca (fase 2); além de implantação da fábrica de colchões e estofados, com produção de espumas e molas (fase 3). Na fase 4, as três plantas fabris serão unificadas através de uma estrutura de estoque verticalizado e expedição central, utilizando sistema de automação e inteligência de estoques.

Empresa, Indústria e Comércio