Notícias

Depen lança dados do Sisdepen do primeiro semestre de 2020

Publicado em 15/10/2020 15h21 Atualizado em 15/10/2020 15h24
Depen lança dados do Sisdepen do primeiro semestre de 2020

Brasília, 15/10/2020 - O Departamento Penitenciário Nacional (Depen) lança o levantamento nacional de informações penitenciárias com dados do primeiro semestre de 2020. O número total de presos e monitorados eletronicamente do sistema penitenciário brasileiro é de 759.518. A taxa de aprisionamento caiu no primeiro semestre do ano, em relação a 2019, de 359,40% para 323,04% e o déficit de vagas também caiu. Nesta edição, a novidade são os dados de Unidades de Monitoramento Eletrônico (UME).

No sistema prisional brasileiro, 678.506 estão presos, sem monitoramento eletrônico, 51.897 com monitoramento, 23.563 de Patronato e 5.552 estão sob tutela das Polícias Judiciárias, Batalhões de Polícias e Bombeiros Militares.

O novo painel com dados de monitoração eletrônica possui informações como: capacidade quantitativa de equipamentos de monitoramento (disponíveis e utilizados) por estado; faixa etária de presos que utilizam os equipamentos; crime cometido; tempo de pena; dinâmica de utilização de janeiro a junho de 2020. Cabe salientar que há dados disponíveis no campo Informações Gerais do painel, que não contemplam o número de presos monitorados e do Patronato de Curitiba (PR).

Comparando-se ao segundo semestre de 2019, o déficit de vagas no sistema prisional brasileiro diminuiu de 312.925 para 231.768. O crescimento populacional caiu de 1,49% para -10,16%. O painel interativo está dividido em Informações Gerais, Informações Criminais, População Estrangeira, Saúde no Sistema Prisional, Monitoramento Eletrônico, Mulheres e Grupos de Risco e Ações de Reintegração e Assistência Social.

Em relação aos dados de reintegração e assistência social, no início da pandemia da Covid-19 no Brasil, o Depen sugeriu aos gestores prisionais das unidades federativas a adoção de medidas preventivas, como, por exemplo, a suspensão ou redução das atividades educacionais, laborais, de assistência religiosa e outras, no intuito de evitar aglomerações e/ou aproximação entre os presos. Por isso, foi verificado que houve uma redução nos indicadores constantes dos painéis, em várias Unidades da Federação (UF), demonstrando assim que foram adotadas as medidas preventivas sugeridas, a fim de evitar a propagação da COVID-19 no sistema prisional.

Acesse o Sisdepen 1°/2020

O que é o Sisdepen?


Criado em 2004, o Sisdepen compila informações estatísticas do sistema penitenciário brasileiro, por meio de um formulário de coleta preenchido pelos gestores de todos os estabelecimentos prisionais do país com a finalidade de diagnosticar a realidade prisional brasileira.
A ferramenta faz parte da política de transparência e acesso à informação do Ministério da Justiça e segurança Pública, por intermédio do Depen, que utiliza os dados coletados para aprimorar políticas públicas de saúde, educação, trabalho, cultura, esporte, assistência social e acesso à justiça. As informações estão disponíveis no formato de painel interativo e com relatórios analíticos, nos quais constam dados nacionais, estaduais e distrital.

 

Serviço de Comunicação Social do Depen