Notícias

Militares das Forças Armadas atuam em prol da sociedade

Publicado em 10/06/2021 18h26 Atualizado em 10/06/2021 18h44


Brasília (DF), 10/06/2021 - A quarta e última matéria da série em comemoração aos 22 anos do Ministério da Defesa traz para o leitor a continuidade das atividades conjuntas desenvolvidas pelas Forças Armadas no País.

Sob coordenação do Ministério da Defesa, militares da Marinha, do Exército e da Aeronáutica têm atuado em prol da sociedade por todo o território nacional. De forma integrada, participam de atividades reais, auxiliando o governo brasileiro no combate e na prevenção a ilícitos ambientais, como no caso das Operações “Amazônia Azul - Mar Limpo é Vida” e “Verde Brasil 1 e 2”. A interoperabilidade das Forças tem sido fundamental na obtenção dos resultados.

MicrosoftTeams-image (17).png

Operação Amazônia Azul - Mar Limpo é Vida
Considerado um dos maiores desastres naturais já registrados no País, o surgimento de manchas de óleo nas praias do Nordeste e do Sudeste exigiu patrulhamento intenso, avaliação constante e emprego de recursos materiais e humanos. Para mitigar os efeitos do óleo, a Marinha uniu esforços ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA); à Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP); às instituições governamentais (federais, estaduais e municipais); às demais Forças, à comunidade científica e universidades; e aos voluntários.

20191023a_opa_oleoa_grandea_inter3.jpg

Ao todo, a Operação empregou 82 Organizações Militares, 12 mil militares das Forças e 4,5 mil agentes de diferentes instituições parceiras, que, junto aos voluntários, atuaram incansavelmente na limpeza das praias, mangues e estuários. A Marinha planejou e executou Força-Tarefa para monitoramento e apoio à destinação dos resíduos oleosos, utilizando para tal 51 meios navais, 24 aeronaves e dezenas de viaturas, para o recolhimento e transporte de cerca de 5 mil toneladas de resíduos. 

militares_em_acao_na_praia_do_forteweb.jpg

Operações Verde Brasil
A primeira Operação Verde Brasil ocorreu de agosto a outubro de 2019, com a presença das Forças Armadas. Em apoio aos órgãos de controle ambiental e sob a coordenação do Ministério da Defesa, militares da Marinha, do Exército e da Aeronáutica participaram das ações de combate às queimadas e de repressão ao desmatamento da floresta e ao garimpo ilegal. O emprego das três Forças para a Garantia da Lei e da Ordem ocorreu por meio do Decreto nº 9.985/2019, alterado pelo Decreto nº 10.022/2019.

20191003---Verde-Brasil-Grande--01.jpg

Nos dois meses de Operação, foram combatidos 1.835 focos de incêndio, empregadas 467 viaturas, 37 aeronaves e 159 embarcações. No total, 178 embarcações foram apreendidas e 352 termos de infração foram lavrados, gerando R$ 140 milhões em multas. Participaram das ações, aproximadamente, 10 mil pessoas, entre militares e integrantes de agências municipais, estaduais e federais. As atividades foram executadas por meio de parceria interministerial, contando, ainda, com a participação de servidores do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (CENSIPAM), do Ibama, do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), da Fundação Nacional do Índio (FUNAI), da Agência Brasileira de Inteligência (ABIN), das Polícias Federal e Rodoviária, e da Força Nacional.

20191003--Verde-Brasil--Grande 1.jpg

Reafirmando o compromisso das Forças Armadas com a sociedade, o Ministério da Defesa, por meio da ativação dos Comandos Conjuntos Amazônia, Norte e Oeste, iniciou, em 11 de maio de 2020, a Operação Verde Brasil 2. Foram 354 dias de atuação ininterrupta de combate a ilícitos ambientais e a focos de incêndio na Amazônia Legal. Ao longo de quase um ano, a presença permanente da Marinha, do Exército e da Aeronáutica possibilitou a redução no desmatamento, de acordo com dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). 

a0ae71a3-8c9e-488f-b063-833920b028fe.jpeg

Coordenadas pelo Grupo Integrado de Proteção da Amazônia (Gipam), a operação Verde Brasil 2 teve resultados expressivos, como a apreensão de 506.136 m³ de madeira, 2.131 embarcações, 751 kg de drogas e 990 veículos diversos e tratores. Houve 105.135 inspeções, patrulhas navais e terrestres, com 16.435 focos de incêndios combatidos. A missão aplicou 5.480 multas, totalizando R$ 3,35 bilhões, o equivalente a cerca de dez vezes mais o valor investido na operação. 

aa265d7f-536f-4ffd-bfd7-881688316ab2.jpeg

A Verde Brasil 2 empregou efetivo de cerca de 2,5 mil pessoas, entre militares e integrantes do Inpe, do ICMBio, do Serviço Florestal Brasileiro, do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), da Funai, das Polícias Federal e Rodoviária, da Abin e da Agência Nacional de Mineração. 

hercules_combate_incedio.jpg

Saiba mais sobre as Operações citadas na matéria:

Ministro da Defesa visita o Nordeste e comprova eficiência de militares e voluntários civis na limpeza das praias

Operação Verde Brasil combateu 1,7 mil focos de incêndios

Operação Verde Brasil 2 encerra com queda no desmatamento

Veja as matérias anteriores:

Missão da Defesa é assegurada com apoio dos Projetos Estratégicos

Forças Armadas combatem unidas o inimigo invisível 

Forças integradas em apoio à população e ao Brasil

Por Soraya Brandão
Fotos: Divulgação Ministério da Defesa
Arte: Matheus Matos

Confira os destaques da semana:

 

Centro de Comunicação Social da Defesa
Ministério da Defesa
(61) 3312-4071