Notícias

Ministro Bento Albuquerque participa do 30º aniversário da ABACC

A ABACC é peça central do modelo de salvaguardas nucleares aplicável ao Brasil e à Argentina.
Publicado em 19/07/2021 18h27 Atualizado em 20/07/2021 11h53
Ministro Bento Albuquerque participa do 30º aniversário da ABACC

Ministro Bento Albuquerque participa do 30º aniversário da ABACC - Foto: Marcos Soeiro/MME

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, participou nesta segunda-feira, 19 de julho, no Palácio do Itamaraty, no Rio de Janeiro, de evento comemorativo ao 30º aniversário da Agência Brasileiro-Argentina de Contabilidade e Controle de Materiais Nucleares (ABACC).

A cerimônia contou com a presença do ministro das Relações Exteriores, Carlos França, do ministro das Relações Exteriores, Comércio Internacional e Culto da Argentina, Felipe Solá, e do ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes.

Também participaram do evento o diretor-geral da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), Rafael Grossi, bem como a Secretária da ABACC, Elena Maceiras, e o secretário-adjunto da agência, Marco Marzo.

Bento Albuquerque enalteceu a presença do embaixador Rafael Grossi, dizendo poder considerar ser “o primeiro diretor-geral “argentino-brasileiro” da AIEA”, e o segundo a visitar o Brasil nos últimos quatro anos. “Temos muito a comemorar, a começar pelos programas nucleares do Brasil e da Argentina que se desenvolveram e se expandiram nestas três décadas”, lembrou o ministro.

Foram ressaltados os passos dados pelo Ministério de Minas e Energia (MME) para promover a expansão da energia nuclear na matriz energética brasileira, consolidando a posição do Brasil no setor. Ao destacar o Plano Nacional de Energia (PNE) 2050, que projeta uma ampliação da geração nuclear entre 8 até 10 GW nos próximos 30 anos. Bento Albuquerque afirmou-se otimista: “Isso implicará a construção de novas usinas nucleares e também de pequenos reatores nucleares modulares, que são alternativa econômica para o fornecimento de energia elétrica de base, sem emissões de carbono, para áreas isoladas, particularmente em um País de dimensões continentais como o Brasil”.

Transparência e cooperação

A ABACC, criada por meio de acordo entre Brasil e Argentina sobre o Uso Exclusivamente Pacífico da Energia Nuclear, é peça central do modelo de salvaguardas nucleares aplicável ao Brasil e à Argentina. Sua implementação permitiu aos dois países superar desconfianças no campo nuclear e traçar um caminho de transparência e cooperação. Cabe à agência mediar inspeções recíprocas nas instalações nucleares um do outro, que são complementadas por inspeções da AIEA. Como ressaltou o Ministro de Minas e Energia, o trabalho no contexto da ABACC está alicerçado nos princípios da “transparência e cooperação”.

Assessoria de Comunicação Social

(61) 2032-5620

ascom@mme.gov.br
antigo.mme.gov.br
www.twitter.com/Minas_Energia
www.facebook.com/minaseenergia
www.youtube.com
www.flickr.com/minaseenergia
www.instagram.com/minaseenergia
br.linkedin.com