Notícias

Energia Nuclear

Angra 2 completa 20 anos de operação comercial

A usina nuclear atingiu a geração total de mais de 200 milhões de MWh em junho de 2020
Publicado em 03/02/2021 13h16
Angra 2 completa 20 anos de operação comercial

Angra 2 completa 20 anos de operação comercial - Foto: Saulo Cruz/MME

Há 20 anos, em 1º de fevereiro de 2001, Angra 2 entrou em operação comercial, iniciando uma trajetória que resultou na geração total de mais de 200 milhões de megawatts-hora (MWh), número alcançado em junho de 2020. Com potência de 1.350 megawatts (MW), a usina é capaz de atender ao consumo de uma cidade de 2 milhões de habitantes, como Belo Horizonte.

Logo que foi conectada ao Sistema Interligado Nacional (SIN), Angra 2 já demonstrou sua relevância. Na época, o Brasil passava por uma grave crise energética, e a usina foi fundamental para reduzir o impacto do racionamento de energia que estava em vigor, pois permitiu a economia da água dos reservatórios das hidrelétricas.

Em 2017, Angra 2 bateu recorde de produção de energia bruta com 11.535.500 MWh gerados. No ano passado, a unidade gerou 9.448.896 MWh, alcançando fatores de disponibilidade de 80,18% e de capacidade de 79,44%. Além disso, o indicador de taxa de perda forçada fechou o último ano em 0,02%. Esse número demonstra que as práticas operacionais e de manutenção da usina estão de acordo com o que há de melhor na indústria nuclear.

Também vale ressaltar que Angra 2 completou 24 meses sem nenhum desligamento imprevisto. “Trata-se de um marco importante, fruto do trabalho que fizemos ao longo dos últimos três anos. Quando não se tem desarmes, isso significa que a planta está operando com graus de segurança e confiabilidade altíssimos”, frisa o diretor de Operação e Comercialização da Eletronuclear, João Carlos da Cunha Bastos.

Usina eficiente

O executivo acrescenta que, nessas duas décadas, Angra 2 provou ser uma usina eficiente, tendo ficado entre as dez plantas nucleares de maior geração do mundo mais de uma vez, à frente, inclusive, de unidades com potência superior. “Angra 2, juntamente com Angra 1, opera na base do sistema com uma confiabilidade muito grande, o que proporciona estabilidade ao sistema interligado”, explica João Carlos.

Angra 1, a primeira usina da central nuclear do País, também teve uma performance significativa em 2020. A unidade produziu 4.603.623 MWh de energia elétrica bruta, atingindo fatores de disponibilidade de 82,39% e de capacidade de 81,26%.

O presidente da Eletronuclear, Leonam dos Santos Guimarães, afirma que o bom resultado de Angra 2 – e também de Angra 1 – é consequência da dedicação dos profissionais da empresa ao longo dos anos. “Temos um corpo funcional comprometido, que tem se superado durante a pandemia para manter nossas usinas operando com excelência e continuar o trabalho nos demais empreendimentos da empresa. Isso é motivo de orgulho para toda a organização”, conclui.

*Informações da Eletrobras Eletronuclear

Assessoria de Comunicação Social
(61) 2032-5620

ascom@mme.gov.br
antigo.mme.gov.br
www.twitter.com/Minas_Energia
www.facebook.com/minaseenergia
www.youtube.com
www.flickr.com/minaseenergia
www.instagram.com/minaseenergia
br.linkedin.com

Energia, Minerais e Combustíveis