Notícias

Presidente da AEB discute ensino de Robótica na educação básica com UNB e FNDE

Projeto pedagógico da UNB conta com apoio da Agência Espacial Brasileira para o desenvolvimento de possibilidades inovadoras de ensino
Publicado em 16/04/2021 14h59 Atualizado em 16/04/2021 17h38

Hoje (16), às 16h, o presidente da Agência Espacial Brasileira, Carlos Moura, terá um encontro virtual com o presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), Marcelo Lopes da Ponte. Na live, serão tratadas novas ferramentas pedagógicas e o uso da metodologia STEAM no Brasil. Serão quatro painéis, com diferentes abordagens. Uma boa oportunidade para que educadores, de todo o Brasil, conheçam um método inovador, em termos de humanização dos espaços virtuais de aprendizagem: o projeto-piloto “Robótica Espacial”.

Inspirar, motivar e educar também são missões da Agência Espacial Brasileira. Educação para o futuro é uma prioridade. A AEB é parceira e apoio técnico do projeto Robótica Espacial, uma iniciativa pedagógica do FNDE e da Universidade de Brasília (UnB). O objetivo do projeto é introduzir a metodologia STEAM como forma de desenvolvimento regional, com foco na superação dos desafios da educação básica.

O método STEAM trabalha no desenvolvimento de novas formas de aprendizagem, acompanhando a evolução da humanidade e adaptando o processo educacional. Valoriza particularidades de cada aluno, assim como suas respectivas formas de aprendizado. Uma possibilidade inovadora de ensino, que prevê a integração de conhecimentos de Artes, Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática, para possibilitar ao aluno a preparação diante dos desafios como cidadão e como profissional, no mercado de trabalho.

Surgiu nos Estados Unidos na década de 1990, após ser constatado o desinteresse de alunos pelas ciências exatas. A sigla STEAM quer dizer em inglês Science, Technology, Engineering, Arts, Mathematics (Ciência, Tecnologia, Engenharia, Artes e Matemática, na tradução). A forma de ensino faz a integração das áreas do conhecimento e permite ao aluno usá-las para conexões na hora de resolução de problemas diários. Um aprendizado amplamente beneficiado pela interdisciplinaridade. Neste processo de ensino, os alunos também aprendem a colaborar uns com os outros. Para saber mais sobre o projeto piloto “Robótica Espacial”, acesse  www.roboticaespacial.com.br e siga as redes sociais da Agência Espacial Brasileira.

Sobre a AEB

A Agência Espacial Brasileira, órgão central do Sistema Nacional de Desenvolvimento das Atividades Espaciais (SINDAE), é uma autarquia vinculada ao MCTI, responsável por formular, coordenar e executar a Política Espacial Brasileira.

Desde a sua criação, em 10 de fevereiro de 1994, a Agência trabalha para viabilizar os esforços do Estado Brasileiro na promoção do bem-estar da sociedade, por meio do emprego soberano do setor espacial.

Coordenação de Comunicação Social - CCS