Notícias

O projeto tem o propósito inicial de instrumentalizar as autoridades públicas nas ações de prevenção e combate à pandemia

ITA desenvolve protótipo de equipamento para monitoramento de SARS-CoV-2 no ar

                                                     Preparação dos filtros para amostragem no Laboratório de Genômica Medica do ACC

 

O Laboratório de Bioengenharia do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (LabBio), do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), do Comando da Aeronáutica, e parceiros estão desenvolvendo protótipos de equipamentos para monitorar o ar e fazer um mapeamento da presença do novo Coronavírus, denominado SARS-CoV-2, e outros microrganismos em alguns pontos das cidades de São Paulo (SP) e São José dos Campos (SP).

 

Equipe do LabBio reunida durante o desenvolvimento dos protótipos

O projeto "Desenvolvimento de Protótipo do Equipamento para Monitoramento de SARS-CoV-2 no ar" tem o propósito inicial de instrumentalizar as autoridades públicas nas ações de prevenção e combate à pandemia causada por esse agente biológico.

Para isso, o Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), o Instituto de Estudos Avançados (IEAv) e o Hospital  A.C. Camargo Câncer Center somam esforços, cada um contribuindo com expertise técnico-científica e disponibilidade para trazer fundamentação científica às tomadas de decisão, nesse momento de enfrentamento da pandemia.

No dia 21 de maio, o ITA teve a efetivação de apoio do Ministério Público do Trabalho (MPT) em Campinas (SP), por meio da doação de R$ 250 mil, que serão adicionados aos investimentos realizados no projeto para o desenvolvimento do protótipo.

Estagiário durante a fase de desenvolvimento

 

O equipamento, baseado em projeto existente no IEAv, para identificação de poeira radioativa no ambiente, realizou coletas de amostras do ar atmosférico em filtros que, por sua vez, foram levados ao Laboratório de Genômica Médica do A. C. Camargo Câncer Center, para serem analisados pelo teste de PCR em tempo real, o mesmo que detecta o RNA do SARS-CoV-2 em pacientes contaminados, e também análises de genoma completo com o intuito de localizar a presença de vírus e bactérias, principalmente o vírus da COVID-19.

Laboratório de Bioengenharia do ITA

O Laboratório de Bioengenharia (LabBio) do ITA tem por missão buscar soluções para os problemas na área da Medicina Operacional (Militar) e de Saúde Assistencial, valendo-se da vasta experiência no campo da pesquisa e tecnologia. “Temos um grupo multidisciplinar, coeso, qualificado e comprometido em buscar respostas às demandas na área da saúde. Além do projeto do amostrador de ar, o Laboratório de Bioengenharia do ITA ainda produziu mais de mil protetores faciais (face shields) com tecnologia de corte a laser", informa a Coordenadora do projeto, Bióloga Priscila Correia Fernandes.

"Esse trabalho mostra o comprometimento da equipe e da administração do ITA em colocar todos os recursos disponíveis, humanos e tecnológicos, para atender às demandas que surgiram com a COVID-19”, acrescenta Priscila Correia Fernandes.

Operação do protótipo durante amostragem no A. C. Camargo Cancer Center

Segundo o chefe do LabBio Major-Brigadeiro Médico José Elias Matieli, o desenvolvimento desta tecnologia poderá propiciar o monitoramento da presença de microrganismos dispersos no ar em áreas de grande circulação de pessoas, tais como hospitais, igrejas, escolas, aeroportos, fábricas e shopping centers. "Poderemos identificar se há contaminação local pelo SARS-COV-2, outros tipos de vírus ou, até mesmo, bactérias, o que indica a existência de perspectivas para várias oportunidades de utilização”, explica.

Perspectivas de contribuições

A continuidade dos estudos e o desenvolvimento da tecnologia visam consolidar o atual protótipo e, em caso de sucesso, produzir um equipamento que possa ser absorvido pela indústria, sendo transformado em produto acabado e pronto para sua inserção no mercado nacional e internacional.

Nesse contexto, os institutos de pesquisa da Aeronáutica, pertencentes ao Sistema de Inovação da Aeronáutica (SINAER), além de seus parceiros, surgem para contribuir nesse esforço inovador em proveito da sociedade, apoiando e participando, dentro de suas possibilidades, do processo de inovação do País na geração e difusão de novos conhecimentos científicos e tecnológicos de vanguarda, que se concretizam, de fato, nas empresas ou no setor produtivo nacional. 

Fotos: Sargento Roberto/DCTA, e Hospital  A.C. Camargo Cancer Center


Fonte: ITA

Ciência e Tecnologia