Notícias

Inscrições abertas para empresas de economia criativa fazerem negócios internacionais

Lançamento Edital de Seleção Pública para o Mercado das Indústrias Criativas do Brasil – MICBR 2021
Publicado em 28/06/2021 18h08 Atualizado em 14/07/2021 16h49
micbr2021_ass_destacao04.png

A Secretaria Especial da Cultura, por meio da Secretaria Nacional da Economia Criativa e Diversidade Cultural, lançará, no próximo dia 29 de junho, chamamento público para a seleção de até 270 empreendedores culturais e criativos para participação nas rodadas de negócios e demais atividades do Mercado das Indústrias Criativas do Brasil - MICBR 2021, a realizar-se na modalidade virtual, entre os dias 26 e 29 de outubro deste ano.

O MICBR é um megaevento de negócios que reúne centenas de empresas e milhares de criadores e empreendedores dos setores culturais e criativos do Brasil e de outros países. Com o objetivo de impulsionar a profissionalização dos agentes culturais brasileiros e a internacionalização da produção cultural brasileira, a programação do MICBR neste ano incluirá, além das rodadas de negócios, espaços para a troca de contatos profissionais (networking), oportunidades de apresentação de produtos e serviços (pitchings), além de atividades de capacitação para empreendedores, como palestras, seminários, oficinas e clínicas de mentoria. Assim como na primeira edição do evento, o MICBR 2021 é uma iniciativa conjunta da Secretaria Especial da Cultura e a Organização dos Estados Ibero-americanos para Educação, Ciência e Cultura (OEI).

As rodadas de negócios do MICBR 2021, coração do evento, abrangerão nove setores: artes cênicas (circo, dança e teatro), audiovisual & animação, design, moda, editorial, jogos eletrônicos, música, museus & artes visuais e artesanato. 

 

RODADAS DE NEGÓCIOS

Pretende-se selecionar até 270 empreendedores brasileiros por meio de edital para participar das rodadas de negócios. O edital prevê 30 vagas por setor para empreendedores que queiram participar das rodadas de negócios e demais atividades de negócios (meetups setoriais e pitchings). Dessas 30 vagas, 20 serão destinadas a proponentes com perfil de vendedores ou ofertantes e 10, a proponentes com perfil de compradores ou demandantes. Serão adotadas, ainda, cotas por região a fim de garantir a representatividade de todo o País nas atividades.

Além dos 270 empreendedores selecionados por meio do edital, as rodadas de negócios deverão contar com compradores estrangeiros, que participarão na qualidade de convidados. 

 

DO APOIO AOS EMPREENDEDORES

Os proponentes selecionados para o MICBR 2021 serão beneficiados com apoio da Secretaria Especial da Cultura nas seguintes modalidades:

- Inscrição gratuita no evento;

- Cadastro pela Secretaria Nacional da Economia Criativa e Diversidade Cultural na plataforma oficial do evento para participação nas rodadas de negócios;

- Participação em oficina de capacitação prévia às rodadas de negócios.

 

INSCRICÕES ABERTAS

As inscrições começam no dia 29 de junho e terminam em 12 de agosto próximo. Para se candidatar, os candidatos deverão realizar cadastro prévio na Plataforma Mapas da Cultura (http://mapas.cultura.gov.br/) e, em seguida,  preencher formulário online disponível em: http://mapas.cultura.gov.br/oportunidade/1878/.

 

A íntegra do edital, acompanhado de seus anexos, está disponível em: http://mapas.cultura.gov.br/files/opportunity/1878/edital_micbr_2021_empreendedores.pdf

 

SOBRE A PRIMEIRA EDIÇÃO

A primeira edição do MICBR, realizada em novembro de 2018, gerou U$ 5,4 milhões apenas nas rodadas de negócios, da qual participaram 406 empreendedores de 25 países além do Brasil.

A iniciativa é de grande relevância para o Brasil, na medida em que impulsiona de maneira determinante a circulação cultural na região sul-americana, contribuindo concretamente para a geração de negócios, a capacitação de empreendedores e a qualificação e a internacionalização de empreendimentos criativos do País. O MICBR apresenta-se, ainda, como iniciativa estratégica do poder público para a recuperação econômica do setor cultural, tendo em vista os impactos da pandemia de Covid-19 para as cadeias produtivas da economia criativa.


Ascom/Secult