Notícias

covid-19

Médicos entregam carta ao Presidente defendendo tratamento precoce contra a Covid-19

Profissionais de saúde participaram de evento no Palácio do Planalto
Publicado em 24/08/2020 20h02
Presidente Bolsonaro recebe carta de grupo que defende o tratamento precoce contra a Covid-19

Presidente da República jair Bolsonaro, durante o encontro “Brasil Vencendo a Covid-19”. - Foto: Marcos Corrêa/PR

Um grupo de médicos entregou, nesta segunda-feira (24), uma carta ao Presidente Jair Bolsonaro em que defendem o tratamento precoce contra a Covid-19 como forma de melhorar as chances de cura da doença.

Na cerimônia, o Presidente Bolsonaro agradeceu os médicos presentes e ressaltou que muitas vidas podiam ter sido salvas se não fosse a politização da hridroxicloroquina. "O momento de salvar vida de alguém, não tem preço. E os senhores, ao longo de suas vidas, salvaram as vidas de muitas pessoas e no momento ímpar tiveram que decidir e não ficaram em cima do muro. Porque, pior que uma decisão mal tomada, é uma indecisão. Então, vocês salvaram sim, no meu entendimento, muitas, milhares e milhares de vidas pelo Brasil e sem hidroxicloroquina. Não tivesse sido politizada, muito mais vidas poderiam ter sido salvas dessas 115 mil,  que o Brasil chegou nesse momento", declarou o Presidente.

Os representantes do grupo discursaram, durante o encontro no Palácio do Planalto, e defenderam que experiências clínicas têm demonstrado sucesso a partir da estratégia de tratar já na apresentação dos primeiros sintomas. “Entendemos que a Covid-19 é uma doença que, hoje, tem tratamento e a melhor resposta acontece quando abordada precocemente, como toda e qualquer doença. Nossas estratégias de tratamento são simples de serem aplicadas, são multiplicadas e, com elas, temos prevenido internações e evitado óbitos”, disse o médico Luciano Dias Azevedo.

Segundo o médico, nos pacientes acolhidos desde os primeiros sintomas, a evolução é acompanhada sistematicamente e cada fase da doença é tratada o mais precoce possível. “Aprendemos, com o atendimento precoce, que atacar o vírus já na fase inicial da doença usando remédios simples, como a hidroxicloroquina, a azitromicina, o zinco, junto com outros medicamentos, torna essa doença mais branda e impede que a maioria dos doentes se agrave”, explicou Luciano Dias Azevedo. “Isso faz com que consigamos tratar a maioria dos pacientes, ainda que piorem, sem a necessidade de internação e no conforto dos seus lares”, disse o médico.

Os profissionais fazem parte de um grupo de 10 mil médicos do Movimento Brasil Vencendo a Covid-19. Desde meados de abril, eles se comunicam por meio de aplicativos para trocar informações sobre o tratamento contra o novo coronavírus a partir da experiência clínica de cada um no atendimento aos pacientes.

O assessor-chefe adjunto da assessoria especial do Presidente da República, Arthur Weintraub, disse que, desde o início da pandemia, o Presidente Jair Bolsonaro defendeu o tratamento precoce e a liberdade para que os médicos escolham o tratamento que considerarem adequado.

“O Presidente sempre defendeu que existe um tratamento precoce que envolve o uso, off label, da hidroxicloroquina e da cloroquina junto com outros fármacos. O Presidente sempre tratou disso da seguinte maneira: o médico tem que ter liberdade para tratar seu paciente e o paciente tem que ter liberdade de escolher o seu médico e poder usar o remédio, se necessário”, disse Arthur Weintraub. O uso off label do medicamento é aquele uso que não consta da bula.