Notícias

INOVAÇÃO

MTur acompanha inauguração de espaço tecnológico que beneficiará o setor de Turismo

Situado em Sorocaba/SP, o centro de referência deve subsidiar políticas públicas de digitalização do setor de Turismo e a criação de Destinos Turísticos Inteligentes
Publicado em 30/04/2021 14h03
30.04.2021 - Sec William evento MCTI - crédito transmissão MCTI.jpg

Centro de referência deve subsidiar políticas públicas de digitalização do setor de Turismo e a criação de Destinos Turísticos Inteligentes. Crédito: transmissão MCTI

Nesta sexta-feira (30.04), o secretário nacional de Desenvolvimento e Competitividade do Turismo, William França, acompanhou, em Sorocaba (SP), a inauguração do Centro de Referência IoT e Tecnologias 4.0. A iniciativa é uma parceria entre o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e o Centro Universitário Facens e possibilitará o avanço de soluções em IoT (Internet das Coisas) em áreas prioritárias para o governo, como turismo, indústria, saúde e educação.

O Centro de Referência integra um acordo de cooperação assinado também nesta sexta-feira entre o Parque Tecnológico de Sorocaba, Facens e MCTI. O objetivo é ofertar e promover um ensino inovador e divulgar a ciência e tecnologia no país, estimulando o empreendedorismo e o desenvolvimento de demandas locais, em conjunto com a indústria, academia e governo.

Para isso, o espaço estará integrado ao Smart Campus Facens – laboratório direcionado a solucionar problemas reais, a partir da integração da comunidade acadêmica, mercado, empresas e sociedade. A proposta é a adoção de projetos que tornem as cidades mais humanas, inteligentes e sustentáveis.

“Cada vez mais a gente vê a necessidade desses sistemas trabalharem juntos com a Internet das Coisas, a inteligência artificial que une todas as informações coletadas em todos os sistemas. E, do nosso ponto de vista como gestores, da importância de nós nos juntarmos para o sucesso das pessoas, porque isso é o que mais importa”, destacou o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes.

Ao prestigiar a iniciativa, o secretário nacional de Desenvolvimento e Competitividade do Turismo, William França, destacou a importância da inovação digital no setor. “Estamos ainda aquém na gestão de tecnologia e inovação. Para mudar essa realidade, estamos junto com o MCTI desenvolvendo uma série de estudos que denominamos Turismo 4.0 que se somam a esta iniciativa de hoje para trazer inteligência artificial e de negócio para o turismo. O turismo é essencialmente humano na prestação de serviços, mas a experiência que o turista pode ter quando tiver tudo na palma da mão vai ser diferente, ele vai poder aproveitar muito melhor o nosso país”, ressaltou França.

TURISMO 4.0 - O Ministério do Turismo já vem trabalhando na promoção da inovação do setor. No ano passado, firmou Acordo de Cooperação Técnica com o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações para implementação da Câmara de Turismo 4.0. A ideia é identificar gargalos nos destinos turísticos para a implantação de ferramentas tecnológicas, ações de infraestrutura e outras soluções inovadoras nos destinos brasileiros, de forma responsável e integrada aos princípios da sustentabilidade social, ambiental e econômica.

A Câmara de Turismo 4.0 é composta por três grupos de trabalho: Desenvolvimento Profissional e Capital Humano; Desenvolvimento de Destinos Turísticos Inteligentes; e Soluções e Tecnologias Digitais para Destinos Turísticos Inteligentes.

Já no início deste ano, o Ministério do Turismo firmou outra parceria, desta vez com o instituto argentino Ciudades del Futuro (ICF) e a Sociedade Mercantil Estatal para a Gestão da Inovação e as Tecnologias Turísticas (SEGITTUR), da Espanha. As instituições são pioneiras na área de Destinos Turísticos Inteligentes e a proposta é que a metodologia da SEGITTUR seja adaptada à realidade brasileira pelo ICF e implementada em projetos-pilotos.

Na última semana, por videoconferência, o ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, se reuniu com representantes das primeiras nove cidades, de um total de 10, que vão participar do projeto-piloto para desenvolvimento dos destinos inteligentes no Brasil. A lista inclui duas cidades de cada região do país: Rio Branco e Palmas (Norte); Recife e Salvador (Nordeste); Campo Grande e Brasília (Centro-Oeste); Florianópolis e Curitiba (Sul) e Rio de Janeiro (Sudeste). A 10ª localidade será anunciada em breve.

 

Por Amanda Costa*

Assessoria de Comunicação do Ministério do Turismo

*Com informações do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações

Viagens e Turismo