Notícias

Entrevista

Ministro do Turismo destaca potencial do Brasil em turismo de natureza

Durante entrevista ao programa Pânico, da Jovem Pan, Gilson Machado Neto também comentou os impactos da pandemia de Covid-19 no setor e ações de proteção ao turismo
Publicado em 07/04/2021 19h09 Atualizado em 07/04/2021 19h10
07.04.2021 - entrevista do ministro ao Pânico1 - credito Roberto Castro MTur.jpg

Ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, em entrevista ao programa Pânico. Crédito: Roberto Santos/MTur

“O mundo hoje quer turismo de natureza”, afirmou o ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, nesta quarta-feira (07.04) em entrevista ao programa Pânico, da rádio Jovem Pan. A modalidade é considerada uma das grandes apostas em todo o mundo para o setor de turismo no cenário pós-pandemia. Machado Neto aproveitou para citar a riqueza da biodiversidade do país e ações da Pasta para apoiar o setor e possibilitar a retomada segura e responsável das atividades turísticas.

“Eu tenho dados do Google Internacional que de cada 100 buscas por turismo no mundo, em 2019, antes da pandemia, apenas 10 eram por turismo de natureza. Hoje, de cada 100 buscas por turismo no mundo, 54 são por turismo de natureza. E eu te pergunto; qual o país que tem o potencial que nós temos?”, indagou Machado Neto.

Segundo o ministro, “ser brasileiro é morar onde o mundo sonha em tirar férias”. “Onde tem o maior peixe de água doce? É no Brasil. Onde você tem 8 milhões de costa sem desastres naturais? É no Brasil. Temos valor não apenas pelo que nós temos, mas também pelo que não temos, como furacões”, exemplificou.

Gilson Machado Neto também lembrou dos impactos da pandemia de Covid-19 no turismo e dos esforços do Ministério do Turismo para apoiar o setor. Entre as medidas já adotadas pela Pasta estão a regulamentação da remarcação de serviços turísticos, trazendo mais segurança a turistas e trabalhadores, e a disponibilização de um total de R$ 5 bilhões em crédito por meio do Fundo Geral de Turismo (Fungetur).

VACINAÇÃO – O ministro do Turismo apontou, ainda, a vacinação como principal caminho para a retomada das atividades turísticas no país. “A primeira medida é a gente conseguir vacinar a população toda”, sustentou, destacando o empenho do governo federal pelo avanço da imunização.

Machado Neto também citou reunião com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, na última terça-feira (06.04), que teve como pauta o certificado nacional de vacinação, já disponibilizado pelo Ministério da Saúde por meio do aplicativo Conecte SUS. A expectativa é de que a ferramenta possa acelerar o restabelecimento de setores paralisados, como os de eventos e de atividades esportivas, a critério de prefeitos e governadores.

“Se você já foi vacinado vai ter o seu certificado de vacinação no aplicativo, através de um QR Code. Agora, quem decide se a certificação vai valer para a reabertura das atividades não somos nós, são os prefeitos e governadores. Eles vão ter esse instrumento disponível. Entendo que não faz sentido a pessoa que está vacinada não poder ir para canto nenhum. Então, já começar a funcionar o setor, mesmo que lentamente, é melhor do que ficar parado como está”, argumentou.

Para finalizar, o ministro reforçou ainda a importância do turismo responsável. “Aliado à vacinação, vamos precisar continuar seguindo os protocolos. Nós vamos conviver muito tempo ainda com esses protocolos de distanciamento, uso de máscara e uso de álcool em gel”, disse.

SELO - O Ministério do Turismo lançou, ainda no ano passado, o Selo Turismo Responsável, para estimular a adesão de todo o setor no Brasil a protocolos de proteção contra o coronavírus. Atualmente, já são mais de 27 mil selos emitidos a estabelecimentos e guias de turismo que aderiram à iniciativa e, declaradamente, assumiram o compromisso de seguir protocolos de biossegurança.

 

Por Amanda Costa

Assessoria de Comunicação do Ministério do Turismo

Viagens e Turismo