Notícias

Levantamento astronômico coliderado pelo ON publica novos resultados

Publicado em 04/10/2021 15h39
SITE_JPAS (1).png

Um novo artigo com dados do levantamento astronômico J-PAS (Javalambre Physics of the Accelerating Universe Astrophysical Survey), coliderado pelo Observatório Nacional (ON), foi publicado na revista Astronomy and Astrophysics no mês de setembro. J-PAS é um projeto único na astronomia mundial que irá, em breve, iniciar a cobertura inédita de mais de 8 mil graus quadrados do céu do hemisfério Norte, observando mais de 400 milhões de galáxias e 500 mil aglomerados e grupos de galáxias.

telescopio-mini-jpas.png

Vista noturna do Observatório Astrofísico de Javalambre (OAJ). 
Créditos: Centro de Estudios de Física del Cosmos de Aragón (CEFCA)/Óscar Blanco Varela

Em “A pesquisa miniJPAS: Uma prévia do Universo em 56 cores”, os pesquisadores apresentam imagens e catálogos do miniJPAS, um levantamento preliminar que cobre uma região de 1 grau quadrado no céu, através do conjunto exclusivo de 56 filtros do J-PAS. No trabalho, que fornece uma visão geral da pesquisa do miniJPAS, os pesquisadores também destacam os principais aspectos e aplicações dos dados exclusivos.

De acordo com os autores do artigo, o levantamento miniJPAS demonstrou a capacidade do sistema de filtros do J-PAS de fornecer uma classificação precisa de estrelas e fontes extragalácticas, bem como a determinação inequívoca de redshift¹ fotométrico de alta precisão de várias dezenas de milhares de galáxias.

As novas informações publicadas no artigo foram feitas a partir da câmera JPAS-Pathfinder, instalada no Javalambre Survey Telescope (JST), localizado no Observatório Astronômico de Javalambre (OAJ), na Espanha.

telescopio2-mini-jpas.png

Javalambre Survey Telescope. Créditos: Centro de Estudios de Física del Cosmos de Aragón (CEFCA)

Conforme destacou o pesquisador do ON Renato Dupke, coordenador brasileiro da colaboração e um dos autores do artigo, o projeto em questão foi elaborado e executado para avaliar o potencial científico do levantamento J-PAS. Segundo ele, os dados do miniJPAS permitiram aos pesquisadores estabelecer a profundidade fotométrica e a precisão do desvio para o vermelho (redshift) que o J-PAS pode alcançar.

“Este catálogo conta com mais de 64 mil objetos selecionados na banda r e 600 mil em bandas individuais. Eles se dividem em objetos pontuais (estrelas e quasares) e objetos extensos (galáxias). Esta análise evidenciou o grande potencial científico do J-PAS, indicando que medidas de desvio para o vermelho com alta precisão (melhor que 0.3%) podem ser obtidas para todos os tipos de fontes extragalácticas.”

observacao-mini-jpas.png

Aglomerado de baixa massa detectado pelos algoritmos de localização do miniJPAS

Dupke destacou ainda que os dados espectrofotométricos do miniJPAS acoplados a softwares modernos de Inteligência Artificial e identificadores de estruturas permitiu aos cientistas atingir, e muitas vezes ultrapassar, as profundidades mínimas desejadas. Segundo ele, isso é importante porque nos permite obter muito mais informações que não eram previstas originalmente, como medições de abundâncias de elementos pesados em estrelas e galáxias e detecções de grupos de galáxias pequenas mesmo a grandes distâncias. 

Conforme ressaltou Dupke, o miniJPAS é apenas uma pequena parte do céu que o J-PAS está definido para sondar. Quando lançado, o J-PAS ultrapassará o miniJPAS em mais de três ordens de magnitude em termos de área. O levantamento completo fornecerá um mapa 3D do céu do hemisfério norte, oferecendo a oportunidade de estudar a evolução das galáxias e a estrutura em grande escala do Universo.

Todos os dados do miniJPAS, incluindo imagens, catálogos e produtos de dados de valor agregado, foram divulgados publicamente no final de 2019 e disponibilizados no portal de dados J-PAS

Desde o primeiro artigo, publicado no ano passado, os pesquisadores envolvidos no levantamento já divulgaram diversos estudos sobre vários aspectos do J-PAS e miniJPAS. Isso inclui previsões acuradas de testes cosmológicos sobre a interação entre matéria escura e energia escura, capacidade do J-PAS de caracterizar energia escura, testes usando inteligência artificial para identificação de objetos astronômicos com J-PAS, entre outras coisas.

Segundo Dupke, vários trabalhos estão em estágio final para serem submetidos incluindo o catálogo de grupos e aglomerados de galáxias do miniJPAS e uma análise detalhada do maior aglomerado de galáxias no miniJPAS. 

Sobre o J-PAS

Com um design inovador do ponto de vista tecnológico, J-PAS é um dos maiores projetos atuais de observação do céu. O levantamento é fruto da parceria Hispano-Brasileira entre o ON e o Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG-USP), no Brasil, o Centro de Estudios de Física del Cosmos de Aragón e o Instituto de Astrofísica de Andalucía, na Espanha.

O mapeamento J-PAS auxiliará no desenvolvimento de pesquisas de caracterização da chamada Energia Escura — o mecanismo físico por trás da aceleração cósmica — e deixará um imenso legado para a astrofísica em geral. Afinal, além de mapear tridimensionalmente o Universo, J-PAS produzirá uma enorme quantidade de dados para aplicações astrofísicas, incluindo evolução de galáxias, aglomerados e grupos de galáxias e estudo de diferentes populações estelares, supernovas e objetos do sistema solar. 

 

¹ - Redshift é o parâmetro que mede o fator de expansão do universo, ou seja, quanto maior o redshift, mais distante de nós e, consequentemente, mais “no passado” um dado objeto está.