Notícias

Bolívia recebe sete toneladas de sementes de algodão para fortalecer a produção da agricultura familiar nacional

Produção tem apoio do projeto de cooperação +Algodão Bolívia.
Publicado em 09/11/2021 16h13 Atualizado em 09/11/2021 16h15
DoacaoSementesBoliviaO projeto de cooperação Sul-Sul trilateral “+Algodão Bolívia” transferiu 7,1 toneladas de sementes de algodão da variedade CCA 348, Mandiyuti, categoria básica II, para o Instituto Nacional de Agricultura e Inovação Florestal (INIAF), do Ministério de Desenvolvimento Rural e Terras (MDRyT) da Bolívia. A doação tem como objetivo promover a multiplicação dessa variedade no âmbito do Programa Nacional do Algodão daquele país, fortalecendo a produção da fibra e a agricultura familiar locais.
 
Fruto de três anos de trabalho da iniciativa +Algodão Bolívia, as sementes foram produzidas em unidades de demonstração, entre 2018 e 2019, sob a coordenação e supervisão do INIAF Sementes, que realizou a análise, identificação, caracterização e registro da variedade. As sementes, armazenadas na câmara fria do INIAF, são adequadas para reprodução.
 
O projeto +Algodão Bolívia é coordenado pela Agência Brasileira de Cooperação (ABC), do Ministério das Relações Exteriores (MRE), e implementado em conjunto com a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), e com os ministérios do Desenvolvimento Rural e Terras (MDRyT) e de Desenvolvimento Produtivo e Economia Plural (MDPyEP),  da Bolívia.
 
Resgate
 
Entre as ações desenvolvidas pelo projeto está o resgate, após 10 anos, de duas espécies de algodão. Uma delas, a única variedade boliviana de origem, denominada CCA 348 Mandiyuti, foi obtida pelo Centro de Pesquisa Agropecuária (CIAT) da Bolívia. Com o apoio do projeto +Algodão Bolívia, foi possível a produção de 19,6 toneladas de semente Mandiyuti, entre 2017 e 2020.
 
O projeto também apoiou o resgate do algodão colorido, com cinco tons de marrom e um branco, que é usado por mulheres indígenas para fazer artesanato. A primeira colheita de algodão colorido naquele país foi em 2017, atingindo 2.570 kg de semente de cinco variedades: marrom escuro, marrom claro, louro, marrom e branco, pertencentes à espécie Gossypium barbandense L. Por meio do Serviço Nacional Têxtil (Senatex), foram realizados testes de fios e de confecção de roupas, a exemplo de camisetas, com resultados bastante positivos.
 
Conheça mais sobre como funciona a cadeia produtiva de algodão neste vídeo: