Câmara Técnica de Documentos Audiovisuais, Iconográficos, Sonoros e Musicais - CTDAISM

O Decreto nº 10.148, de 2 de dezembro de 2019 estabeleceu novas diretrizes para a instituição de câmaras técnicas consultivas no âmbito do CONARQ. Com a extinção desta Câmara, as informações aqui disponíveis são para fins de consulta/pesquisa.
Publicado em 29/10/2020 16h55 Atualizado em 06/11/2020 19h02

A atual Câmara Técnica de Documentos Audiovisuais, Iconográficos, Sonoros e Musicais (CTDAISM), foi originalmente criada pela Portaria nº 90, de 27 de maio de 2010, com o objetivo realizar estudos, propor normas e procedimentos no que se refere à terminologia, à organização, ao tratamento técnico, à guarda, à preservação, ao acesso e ao uso de documentos audiovisuais, iconográficos e sonoros, assim como orientar as instituições na elaboração de projetos que possam resultar em financiamentos para a organização, preservação e acesso de seus acervos, e para a constituição e/ou modernização de instituições voltadas para esse fim. No entanto, desde a sua primeira gestão a antiga CTDAIS identificou e reconheceu a necessidade de incluir os documentos musicais e musicográficos dentro das suas responsabilidades, o que levou à ampliação do seu nome para CTDAISM, oportunamente aprovada pela plenária do CONARQ.

Surgida a partir da carência de uma terminologia arquivística própria e normalizada referente à documentação audiovisual, iconográfica e sonora, de que o tratamento técnico destes documentos demanda de metodologia específica, que as instituições arquivísticas e não arquivísticas não possuem critérios definidos e padronizados de gestão arquivística desta documentação, que a descrição arquivística referente a esses documentos necessita de especificidades próprias e que estes documentos, por possuírem características particulares, necessitam de procedimentos específicos para sua guarda e preservação.

Assim, a Câmara Técnica de Documentos Audiovisuais, Iconográficos, Sonoros e Musicais pode representar um marco para uma nova abordagem no tratamento técnico destes documentos. São inúmeras questões, dúvidas e um incontável número de ações e abordagens que deverão ser identificadas, conhecidas, analisadas, discutidas e padronizadas conforme necessidades arquivísticas. O estabelecimento de uma terminologia própria e normalizada servirá para o melhor diálogo entre instituições detentoras desses acervos e propiciará bases para a consolidação da área, influenciando diretamente na qualidade do tratamento arquivístico, em sua difusão e na perfeita recuperação da informação de quem a consulta. Definir padrões e procedimentos deste tratamento requer o conhecimento do que já se pratica, o entendimento de ações já desenvolvidas por outras áreas e o diálogo com outros estudos, teorias e vivências. Contudo, deve-se ter, de forma bem clara, que esta Câmara Técnica e o debate que ela propõe, pertencem ao universo arquivístico e é através de suas teorias e práticas que o trabalho será norteado.

Integrantes

 

Atas da Reuniões da CTDAISM

Ata da Reunião em 30 e 31 de agosto de 2018 (formato , tamanho 697 kb)

Ata da Reunião em 03 e 04 de maio de 2018 (formato , tamanho 177 kb)

Ata da Reunião em 04 e 05 de setembro de 2017 (formato , tamanho 268 kb)

Ata da Reunião em 06 e 07 de abril de 2017 (formato , tamanho 353 kb)

Ata da Reunião em 01 e 02 de setembro de 2016 (formato , tamanho 334 kb)

Ata da Reunião em 12 e 13 de maio de 2016 (formato , tamanho 318kb

Ata da Reunião em 15 de maio de 2015 (formato , tamanho 76 kb)

Ata da Reunião em 22  e 23 de março de 2011 (formato , tamanho 71 kb)

Ata da Reunião em 16 de novembro de 2010 (formato , tamanho 14 kb)

Ata da Reunião em 05 de outubro de 2010 (formato , tamanho 16 kb)

Glossário da CTDAISM

Este Glossário, pensado e elaborado pela Câmara Técnica de Documentos Audiovisuais, Iconográficos, Sonoros e Musicias (CTDAISM), tem como objetivo o estabelecimento de terminologia própria e padronizada referente aos documentos arquivísticos em linguagem visual, sonora e musical.

Havendo uma lacuna em estudos semelhantes, a CTDAISM promoveu discussões, reuniões de trabalho e apresentações públicas no intuito de viabilizar a elaboração desta primeira versão, que poderá ter modificações em edições posteriores.

Durante a elaboração deste Glossário foi realizada ampla pesquisa de bibliografia especializada, dicionários de terminologia arquivística e de áreas afins, dicionários de língua portuguesa, legislações específicas e observadas as práticas e experiências de profissionais de outros campos de atuação.

Glossário da CTDAISM - 2018 download 

Versão anterior do Glossário da CTDAISM - 2016 download 

Versão anterior do Glossário da CTDAISM - 2014 download 

 

Referências

Prentice, Will; Gaustad, Lars (ed.). A Salvaguarda do Patrimônio Audiovisual: Ética, Princípios e Estratégia de Preservação (IASA-TC 03). Trad. Ariane Gervásio e Marco Dreer. 4ª edição. Associação Internacional de Arquivos Sonoros e Audiovisuais, 2017. Disponível em: http://www.abpreservacaoaudiovisual.org/site/images/documentos/IASA_TC03_Portuguese_text.pdf

Sotuyo Blanco, Pablo; Siqueira, Marcelo Nogueira de; Vieira, Thiago de Oliveira (org.). Ampliando a discussão em torno de documentos audiovisuais, iconográficos, sonoros e musicais. Salvador: EDUFBA, 2016. Disponível em: https://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/20828.

 

Sítios de Interesse

a) CONSELHO INTERNACIONAL DE ARQUIVOS – CIA - http://www.ica.org/ 


b) ASSOCIAÇÃO INTERNACIONAL DE ARQUIVOS SONOROS E AUDIOVISUAIS – IASA - https://www.iasa-web.org/  


c) FEDERAÇÃO INTERNACIONAL DE ARQUIVOS FÍLMICOS – FIAF - http://www.fiafnet.org/  


d) INICIATIVA LEGATUM – UFBA - http://www.legatum.ufba.br/atom/ 


e) ACERVO DE DOCUMENTAÇÃO HISTÓRICA MUSICAL – ADoHM-UFBA - http://www.adohm.ufba.br/  


f) PROJETO RIdIM-BRASIL (ICONOGRAFIA MUSICAL) – http://www.ridim-br.mus.ufba.br/ e http://www.adohm.ufba.br/dbridimbrasil/  


g) PROJETO RISM-BRASIL (DOCUMENTOS MUSICOGRÁFICOS) – http://www.adohm.ufba.br/dbrismbrasil/