Notícias

‘XIII Escola’ bate recordes

Edição on-line recebe 2210 inscritos.
Publicado em 07/07/2021 13h30 Atualizado em 09/07/2021 16h50
Miniatura

Com o encerramento dos períodos de inscrição e pagamento de taxa, a ‘XIII Escola do CBPF’, oficialmente é a edição com maior número de participantes da história do instituto: 2210 inscritos nos três módulos que compõem o evento.

“A título de comparação, a edição presencial com maior número de inscritos confirmados atingiu cerca de 700 estudantes. Todos os cursos anunciados atraíram bastante interesse e temos a expectativa de que a Escola seja bastante vibrante e útil, tanto para os estudantes como para os professores”, analisa Sebastião Dias, pesquisador associado do Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF) e integrante da Comissão organizadora da XIII Escola.

A secretária do CBPF Sônia Ferreira, que também integra a Comissão Organizadora da Escola, explica que “a organização deste ano foi totalmente diferente do habitual, pois nos modelos anteriores o comitê organizador já calculava com uma certa experiência os tipos de obstáculos que teríamos que ultrapassar para fazer um bom evento”.

Gráfico 2  

Distribuição dos inscritos por módulo
(Fonte: Comissão XIII Escola CBPF)

A escolha da modalidade virtual, que ocorre pela primeira vez este ano devido à pandemia de COVID-19, permitiu que alunos das mais diversas origens conseguissem participar e com isso a Escola receberá representantes de 24 estados, além do Distrito Federal, abrangendo todas as regiões do país. Internacionalmente, serão 12 países presentes: Alemanha, Angola, Canadá, Colômbia, Egito, Estados Unidos, Honduras, Inglaterra, Moçambique, Peru, Polônia e Portugal.

Dias avalia: “Participo da organização das Escolas do CBPF desde a sua primeira edição, em 1998 e, além disso, fui o Coordenador da última edição da Escola, em 2019. Posso dizer que a sua 13ª. edição é uma das mais desafiadoras que o CBPF já levou a cabo. Ela está ocorrendo pela primeira vez de forma remota, em função da pandemia. Isso trouxe prejuízos e vantagens, além de novos desafios para a organização. O prejuízo mais evidente é a ausência do ambiente de intensa interação científica e pessoal entre os estudantes e os pesquisadores do CBPF e convidados, característico de nossa Escola. Por outro lado, o formato remoto permite que mais alunos de outros locais do Brasil e do exterior possam participar, eliminando custos com viagem e hospedagem. Isso se refletiu no número recorde de participantes inscritos e confirmados.”

 

gráfico 1

Distribuição dos inscritos por localidade
(Fonte: Comissão XIII Escola CBPF) 

Concordando com Dias, Ferreira explicou que esse ano por ser toda online “a organização trabalhou muito mais na divulgação (tanto nos institutos nacionais como internacionais)” e que, ainda, “tivemos o cuidado e o consenso de chegar a uma quantia viável, tendo em vista o difícil período econômico que enfrentamos”.

Desde 1998

Inicialmente denominada ‘Escola de Verão’, a Escola do Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas é um evento que vem sendo realizado desde 1998, e que só recebeu seu atual nome em 2002.

A organização das palestras também modificou com o tempo, para alcançar mais interessados em física: em sua criação, era focada exclusivamente para alunos de graduação e pós-graduação. Os módulos ‘Física para Todos’, e ‘PROFCEM’ (à época chamado ‘Ensino de Física’), foram implementados na VI Escola, em 2006.

Edição 2021

Na primeira semana, como é tradição, é realizado o PROFCEM, voltado aos professores do Ensino Médio, no qual os docentes aprenderão a motivar seus estudantes com experimentos de baixo custo que podem ser realizados em salas de aula. A participação é gratuita, mas restrita aos inscritos.

Também na primeira semana ocorre o ‘Física para todos’, de divulgação científica, gratuito e aberto para o grande público, que contará com uma visita guiada aos laboratórios do CBPF e, depois desta, uma palestra mais profunda sobre o tema será apresentada e retransmitida através do nosso canal no YouTube. As informações sobre as palestras deste módulo ainda serão divulgadas na página da Escola.

A segunda semana será dedicada ao módulo ‘Cursos’, direcionado aos alunos do ensino superior de física e áreas afins, do Brasil e do exterior. Serão 33 cursos, tratando dos mais diversos temas relacionados à física, alguns deles nunca oferecidos em edições anteriores.

 “A adaptação das atividades para o modo remoto se constituiu num grande desafio, que esperamos ter superado. Vamos transmitir experimentos por canais de videoconferência e pelo YouTube e há diversos detalhes a serem considerados. Os últimos ajustes e ensaios estão sendo feitos nestas próximas duas semanas e estaremos prontos para oferecer uma experiência enriquecedora aos professores de Ensino Médio e ao público leigo”, conclui Dias. 

Esta edição da Escola é coordenada por Roberto Sarthour (CBPF) e seu comitê científico é composto pelos pesquisadores/tecnologistas do CBPF: Alberto Reis, Arthur Moraes, Eduardo Bittar, Fernando Nobre, Flávio Garcia, Magda Fontes, Nílton Alves e Sebastião Dias; e pelos pesquisadores externos Carla Göbel (PUC-Rio), João R. T. de Melo Neto (UFRJ) e Lucas Sigaud (UFF). Seu Comitê Executivo é composto por Denise Coutinho (CBPF), Sônia Ferreira (CBPF) e Thaíssa Martins (CBPF).

 

SERVIÇO

Evento: XIII Escola do CBPF

Quando: de 2 a 13 de agosto de 2021

Física para Todos: www.youtube.com/CBPFvideos

Página: escola.cbpf.br