Notícias

Ação da Receita Federal no Aeroporto de Brasília impede o comércio ilegal de 240 espécimes de canários-da-terra

Publicado em 01/04/2021 16h22 Atualizado em 01/04/2021 16h25
Canários 2

Na noite do dia 28 de março, servidores da Seção de Conferência de Bagagem (Sabag) da Alfândega de Brasília, em trabalho rotineiro de inspeção de bagagens de voo doméstico, com o uso de aparelho de raios-x, identificaram o transporte irregular de 240 canários-da-Terra, distribuídos em três malas. 

O passageiro, que embarcou em Porto Velho com destino a Brasília, foi identificado e conduzido à Polícia Civil do DF, que efetuou a prisão do infrator e promoveu o encaminhamento dos pássaros ao Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas), unidade do Ibama responsável pelo manejo dos animais silvestres que são recebidos de ações fiscalizatórias, resgate ou entrega voluntária de particulares. 

O comércio ilegal de animais silvestres é crime ambiental previsto na Lei nº 9.605/98, que estabelece aos infratores prisão de seis meses a um ano, além do pagamento de multa. 

A Receita Federal se une a toda sociedade no enfrentamento do tráfico de animais silvestres que, além de ser uma das atividades ilícitas mais lucrativas no mundo, é extremamente cruel, pois, conforme dados da Rede Nacional de Combate ao Tráfico de Animais Silvestres, nove de cada dez animais traficados morrem antes de chegar às mãos do consumidor final.