Notícias

Invenção & Imaginação - Arte e Ciência em Diálogo

Projeto realizado pelo MAST, Goethe-Institut e Embaixada da França no Brasil oferece Mesas de Debates, Cursos de Formação de Professores e um Concurso de Nanocontos
Publicado em 03/09/2021 10h49
invencao-imaginacao_BANNER.jpg

Entre setembro e dezembro de 2021, arte e ciência estarão juntas no novo projeto realizado pelo Museu de Astronomia e Ciências Afins (MAST), pelo Goethe-Institut e pelo Escritório do Livro e Coordenação das Mediatecas Francesas da Embaixada da França no Brasil. A iniciativa “Invenção & Imaginação - Arte e Ciência em Diálogo” construirá pontes entre práticas e experimentações de quatro autores e pensadores franceses e alemães: Johannes Kepler, Jules Verne, Marie Curie e Fritz Lang. Irá explorar as conexões entre a vida dessas personalidades proeminentes e seus contextos históricos de atuação, e discutir de que modo as Ciências e as Artes, por vezes compreendidas de maneira dicotômica, são metodologias de pensamento amalgamadas. Para tanto, este projeto apresentará três eixos de ação: Mesas de Debates, Cursos de Formação de Professores e um Concurso de Nanocontos. O evento, inteiramente on-line e gratuito, conta com o patrocínio do Fundo Franco-Alemão de Cultura.

As ações buscam compartilhar conhecimento sobre os processos pedagógicos de cada instituição. Anualmente, o Goethe-Institut e a Embaixada Francesa se unem com esse objetivo, realizando eventos em parceria com uma instituição brasileira.

Este ano, o MAST, Unidade de Pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), é o parceiro local. A instituição se dedica à Museologia, História e Educação em ciências e salvaguarda acervos arquivísticos, bibliográficos e museológicos de grande relevância para a ciência do país, da região e do continente. Suas coleções remontam ao século XIX e registram materialmente as relações de cooperação internacional brasileiras no campo científico, sobretudo com Alemanha, França e Inglaterra. Um dos objetivos em 2021 é oferecer aos diferentes públicos uma programação que estreite o diálogo entre os métodos e conteúdos científicos e as linguagens e expressões artísticas.

1. ENCONTROS PÚBLICOS

Compostos por quatro mesas de debate, os encontros públicos terão transmissão gratuita ao vivo, pelo canal da Cooperação Cultural Franco Alemã no YouTube

23/09 | das 15h às 16h30

Mentes brilhantes: experimentação e descoberta das artistas e cientistas

Homenageada: Marie Curie

A visibilidade - e a invisibilidade - das mulheres nas ciências continua a ser um debate emergencial. Este encontro pretende trazer à luz os desafios e conquistas das mulheres nos campos científico e artístico, retratando o atual estado da questão no século XXI.

Este programa se dedica à promoção do reconhecimento das contribuições essenciais das cientistas. Assim, segue em sintonia com os esforços para a promoção da igualdade de gênero em instituições científicas. Nossa homenageada será Marie Curie, primeira mulher laureada com o Prêmio Nobel (Física) e a única a recebê-lo duas vezes (também o de Química). A partir dela, almejamos combater a contínua invisibilização histórica das mulheres na ciência.

21/10 | das 15h às 16h30

Mundos por vir: perspectivas das ciências e artes amazônicas

Homenageado: Jules Verne

O segundo diálogo será centrado nos desafios contemporâneos da divulgação científica e artística, com foco na mediação cultural como ferramenta de transformação. O encontro tomará práticas de divulgação da ciência através da arte ou da literatura a partir da ficção científica como interfaces possíveis entre essas duas dimensões da produção cultural. Dada a contemporaneidade do tema, essas possibilidades serão abordadas sob a perspectiva da paisagem humana e natural da Amazônia e sua crise climática: de que meios dispomos para enfrentar as mudanças ambientais em tempos de promoção da desinformação?Como se entrelaçam a razão e a imaginação na produção artística e em especial na literatura sobre a Amazônia? Como alcançar uma maior capilaridade em nossas ações?

A capacidade do escritor Jules Verne de antecipar algumas tecnologias do século XX - como o submarino, o helicóptero e a televisão - é não só instigante, mas também, e sobretudo, inspiradora. Também em 2021, uma de suas obras literárias comemora 140 anos de publicação original. Trata-se da obra ”A Jangada: 800 léguas pelo Amazonas”, um romance cuja narrativa é situada em plena Amazônia brasileira. Torna-se, face ao decisivo momento histórico que enfrentamos no que concerne à defesa desta floresta tropical e cuja biodiversidade é um patrimônio universal, uma potente ferramenta didática para engajar o público infanto-juvenil no universo da ciência via artes.

18/11 | das 15h às 16h30

Metrópoles contemporâneas: imaginação e invenção de futuros

Homenageado: Fritz Lang

A ficção científica é um dos gêneros das artes cinematográficas que mais cresce no tempo presente. Metrópolis, a principal obra deste ícone do cinema expressionista alemão, unanimemente considerada um clássico, já é um filme quase secular e cada vez mais atual, em tempos de convulsão social numa cultura robotizada. A questão persiste: ainda há lugar para futurismos utópicos em tempos de retrocessos distópicos?

Em tempos tão adversos como os atuais, com a emergência massiva da produção de ficção especulativa distópica como resposta a crises ambientais e políticas, um debate sobre o inovador cineasta Fritz Lang talvez possa nos apontar futuros. Obra-prima do nome central do expressionismo alemão, "Metrópolis", de 1927, é uma ficção científica fílmica de estrondoso impacto, tanto em relação a sua forma quanto seu conteúdo, posto que instaura a discussão acerca da cada vez mais complexa relação entre humanos e máquinas, sob uma perspectiva crítica que impressiona até os dias de hoje.

09/12 | das 15h às 16h30

A Terra é Redonda: leis fundamentais para uma arte-ciência

Homenageado: Johannes Kepler

O evento que conectará, do começo ao fim, o nosso ciclo de encontros será realizado no mês de aniversário de Kepler. O cerne será, para além da celebração deste que é considerado um dos principais pensadores da história do Ocidente, uma oportunidade para investigarmos origens e destinos das revoluções científicas. Traremos o foco para o atravessamento dos limites epistemológicos como condição para combater o eurocentrismo, o negacionismo e o pensamento plano.

Johannes Kepler, que completa 450 anos de nascimento em dezembro de 2021, foi o pesquisador responsável pela consolidação das teorias copernicanas e pelo desenvolvimento de pesquisas importantes no campo da ótica que legitimaram teorias de seu contemporâneo Galileu Galilei. A efeméride, que oportuniza a comemoração deste referencial pesquisador germânico, vai ao encontro da missão e das linhas de pesquisa do MAST, tornando-se conceitualmente o marco fundacional do projeto, a partir do qual articularemos outros três grandes nomes das ciências e das artes.

Cada mesa contará sempre com a participação de pesquisadores, autores ou divulgadores científicos do Brasil, da Alemanha e da França, por meio de videoconferências em tempo real. Os convidados serão chamados à participação não apenas pela excelência de seus trabalhos no campo científico ou artístico, mas por seu trânsito entre esses saberes e a percepção do impacto que esta interseção tem sobre as sociedades.

2. FORMAÇÃO DE PROFESSORES 

2.1. Formação de professores de salas de leitura: "Expedições literárias  entre Arte e Ciência"

A equipe de Arte/educadores do Instituto de Arte Tear, com larga experiência na formação de professores que atuam em Salas de Leitura de escolas, isto é, espaços dedicados ao acesso ao livro e ao estímulo à leitura literária, conduzirá este eixo formativo. O público-alvo deste curso de formação será composto por professores que atuam nas Salas de Leitura de Escolas Públicas de Ensino Fundamental do Rio de Janeiro (Fundamental 1 e 2), assim como de outras cidades que porventura venham a participar como parceiras do projeto.

Com o objetivo de contribuir à formação do sujeito leitor e do sujeito mediador, tais professores serão o público direto deste eixo formativo. Porém, durante todo o processo, o horizonte a ser alcançado coletivamente é que a qualificação de suas práticas pedagógicas incida sobre a formação de seus alunos.

A formação possui como base conceitual e metodológica as Artes Integradas, método desenvolvido com professores e arte/educadores há mais de  40 anos pelo Instituto de Arte Tear, que tem como desígnio a inter e transdisciplinaridade. 

A estrutura proposta contará com 12 Encontros e 2 Fóruns Literários. Nestes encontros, a equipe de educadores irá apresentar aos professores, com conteúdos voltados às diferentes faixas etárias dos alunos, projetos pedagógicos literários que poderão ser utilizados em suas práticas docentes, além de possibilitar a ampliação ao acesso a teorias e práticas pedagógicas que têm a cultura e suas diversas linguagens artísticas como parceiras por excelência.

As aulas serão concebidas e desenvolvidas a partir de repertório que privilegie as temáticas deste projeto como um todo, isto é, a relação da Literatura com o binômio Invenção & Imaginação.

As aulas terão como base “As viagens extraordinárias”, de Julio Verne, e, partir desta obra, irão abordar conteúdos e práticas leitoras com diferentes percursos, denominados aqui de Cartografias:

Cartografia das Viagens Extraordinárias;
Cartografia Humana;
Cartografia do Mundo;
Cartografia dos Saberes;
Cartografia do Espaço Imaginado.

Serão 12 encontros semanais, todos síncronos, por meio de plataformas digitais, entremeadas por 2 Fóruns literários, que contarão com a presença de autores consagrados da Literatura Brasileira.

Complementando  os encontros, serão realizados 8 vídeos de apoio com indicação de atividades e de leituras como recursos pedagógicos, organizados em um compilado de conteúdos digitais que poderá ser acessado por meio de plataformas virtuais,.

O projeto, portanto, disponibilizará materiais didáticos inéditos que irão compor um repositório público disponível continuadamente aos professores, para além do período de execução do projeto.

Toda a concepção terá como propósito contribuir para práticas de ensino presencial e virtual. Assim, buscaremos auxiliar no aprimoramento desses professores que, perante as circunstâncias impostas pelas condições de isolamento social ocasionada pela pandemia da Covid-19, enfrentam grande dificuldade em se adaptar aos desafios da educação remota. O contexto é agravado pelas graves desigualdades sociais que afetam diretamente o acesso e o manejo dos recursos tecnológicos, afetando todos níveis de ensino.

O projeto contará ainda com uma profissional responsável pela pesquisa e escrita de um livreto para alunos e outro específico para os professores, com conteúdo que servirá de suporte para futuras pesquisas. Tais livretos terão uma pequena tiragem impressa, mas serão disponibilizados também em formato PDF, ampliando seu acesso e a continuidade para além do período de execução do projeto.

2.2 Formação de Professores - MAST

A equipe da Coordenação de Educação e Popularização da Ciência do MAST ministrará cursos que terão como referência dois eixos. O primeiro será a construção de aparatos interativos de baixo custo com a temática ciência e arte. Vídeos apresentarão os materiais necessários e os procedimentos de construção de cada aparato e os aspectos científicos envolvidos no funcionamento de cada dispositivo. Serão abordados temas como mistura de cores (luz, pigmento e filtros) arco-íris, cores do céu de planetas, efeitos visuais a partir reflexão, refração, espalhamento e difração da luz, ilusões de ótica, experimentos de absorção de cores a partir de diferentes iluminações, atividades de luz e sombra, etc.

Os vídeos serão disponibilizados aos professores e, posteriormente, serão realizadas lives nas quais a equipe do MAST discutirá com os professores as possibilidades de exploração dos conteúdos na sala de aula e as interconexões entre ciência e arte. Os professores cursistas integram os quadros da Secretaria Municipal de Educação da Cidade do Rio de Janeiro por meio de um acordo de cooperação técnica entre o MAST e a referida secretaria.

3. OFICINAS E CONCURSO DE NANOCONTOS

A criação de nanocontos, produção textual extremamente sintética, será o dispositivo central desta ação de produção de narrativas, que envolverá todas as escolas atendidas diretamente pelo Curso de Formação de Professores de Sala de Leitura, assim como demais escolas da Rede Municipal de Ensino. A poeta, slammer e arte-educadora Yassu Noguchi será a responsável pela coordenação de oficinas com alunos e com professores.

Intitulado “O dinossauro”, de autoria do escritor guatemalteco Augusto Monterroso, o nanoconto mais famoso do mundo, traduzido para diversas línguas, foi escrito com 37 letras:

“Quando acordou, o dinossauro ainda estava lá”.

Dentro desse limite é possível narrar uma história completa e abrir espaço para o leitor também exercitar a invenção e a imaginação! E para isso não há limites! São infinitas as possibilidades para os leitores completarem o que um nanoconto sugere.

Atividades com professores: serão realizados dois encontros com professores em formato de oficinas. Duração de cada oficina: 1h30.

Oficina #1

No encontro haverá uma pequena apresentação sobre o nanoconto e a influência da cultura urbana, das novas tecnologias, dos meios de comunicação e da velocidade da informação na produção de narrativas breves.

Visando aproximar os professores do processo de produção criativa que os estudantes participarão, haverá a proposta de duas dinâmicas práticas para que possam vivenciar essa forma de escrita. Eles terão como estímulos a leitura e a análise de nanocontos de estudantes e de alguns escritores, assim como a relação entre invenção e imaginação a partir de um olhar ressignificado sobre a vida cotidiana.

Oficina #2

Na primeira parte do encontro, haverá a apresentação dos nanocontos escritos pelos professores e de seus processos criativos, a partir das propostas apresentadas no encontro anterior. Na segunda parte, haverá a exposição de ideias para os professores aplicarem através de dinâmicas para a produção de nanocontos com seus alunos nas escolas.

Atividades com estudantes

Serão realizados seis encontros com alunos em formato de oficinas de produção criativa para a construção de nanocontos, com temática livre. Os encontros incluirão a leitura e a análise de nanocontos escritos para o público infantojuvenil e de nanocontos escritos por outros estudantes. O grupo será instigado a pensar também a relação entre invenção e imaginação na aproximação dos processos criativos a partir de propostas lúdicas, envolvendo brincadeiras. O formato do nanoconto, seguindo o uso máximo de 50 palavras será sugerido, não como um limitador, mas como um desafio divertido e inventivo, para soltar a imaginação. Esse limite é importante, mas não deve ser rígido, então os estudantes poderão ultrapassar um pouquinho.

Duração de cada oficina: 1h.

Premiação

Os autores dos 100 melhores nanocontos, frutos das oficinas, receberão uma assinatura anual de um Clube do Livro (a ser definido), recebendo um livro por mês em suas casas, gratuitamente e mensalmente.

Quinhentos exemplares da obra "A Jangada", de Jules Verne, serão distribuídas para as Salas de Leitura dos alunos que também obtiverem destaque, priorizando a cidade do Rio de Janeiro. O projeto prevê também o envio para outros estados, em caso de parcerias com demais instituições.


Sobre o Projeto:
A relação binomial entre os conceitos de Invenção e Imaginação

O pesquisador Johannes Kepler (1571-1630), que completa 450 anos de nascimento em dezembro de 2021, foi responsável pela consolidação das teorias copernicanas e pelo desenvolvimento de pesquisas importantes no campo da ótica que legitimaram teorias de seu contemporâneo Galileu Galilei. A efeméride, que oportuniza a comemoração deste referencial pesquisador germânico, vai ao encontro da missão e das linhas de pesquisa do MAST, tornando-se conceitualmente o marco fundacional do projeto, a partir do qual articularemos outros três grandes nomes das ciências e das artes. Tendo sempre como contexto a relação binomial entre os conceitos de Invenção e Imaginação, daremos continuidade ao programa com a literatura francófona (considerada o berço da ficção científica), tendo o celebrado escritor Jules Verne como patrono. Sua capacidade de antecipação de algumas tecnologias do século XX - como o submarino, o helicóptero e a televisão - é não só instigante, mas também, e, sobretudo, inspiradora. Também em 2021, uma de suas obras literárias comemora 140 anos de publicação original. Trata-se de “A Jangada: 800 léguas pelo Amazonas”, um romance cuja narrativa é situada em plena Amazônia brasileira. Torna-se, face ao decisivo momento histórico que enfrentamos no que concerne à defesa desta floresta tropical e cuja biodiversidade é um patrimônio universal, uma potente ferramenta didática para engajar o público infantojuvenil no universo da ciência via artes.

Para além desta dupla de pensadores, que são alicerces de grandes campos do saber, o projeto “Invenção & Imaginação - Arte e Ciência em Diálogo” também se dedicará à promoção do reconhecimento das contribuições essenciais das cientistas. Assim, segue em sintonia com projetos já realizados no MAST, a exemplo do Dia das Meninas (e também com os esforços para a promoção da igualdade de gênero em instituições científicas). Nossa homenageada será Marie Curie, primeira mulher laureada com o Prêmio Nobel (Física) e a única a recebê-lo duas vezes (também o de Química). A partir dela, almejamos combater a contínua invisibilização histórica das mulheres na ciência.

E, para compor a continuada relação dialógica entre as invenções e imaginações científico-artísticas franco-alemãs, o projeto também homenageia o inovador cineasta Fritz Lang, nome central do expressionismo alemão. Sua obra-prima, "Metrópolis", de 1927, é uma ficção científica fílmica de estrondoso impacto, tanto em relação a sua forma quanto seu conteúdo, posto que instaura a discussão acerca da cada vez mais complexa relação entre humanos e máquinas, sob uma perspectiva crítica que impressiona até os dias de hoje. Em tempos tão adversos como os atuais, com a emergência massiva da produção de ficção especulativa distópica como resposta a crises ambientais e políticas, um debate sobre Fritz Lang talvez possa nos apontar futuros.

Além de refletir sobre estes legados que se tornaram referencias mundiais, nosso projeto pretende discutir de que modo as Ciências e as Artes, por vezes compreendidas de maneira dicotômica, são metodologias de pensamento amalgamadas. Tal natureza é comprovada a partir da indissociação entre ambas empreendidas pela arte-ciência desenvolvida por grandes nomes, como Leonardo da Vinci: a racionalidade não é um método restrito aos processos científicos, tampouco a sensibilidade se limita às linguagens artísticas.

Ficha técnica

Idealização: Fulô Cultural
Realização: MAST, Goethe-Institut e Embaixada da França no Brasil
Direção de Produção: Vera Schroeder
Produção Executiva: Juliana Mattar
Formação para Educadores "Expedições literárias  entre Arte e Ciência"
Coordenação Pedagógica: Denise Mendonça
Equipe: Instituto de Arte Tear
Oficinas de Nanocontos: Yassu Noguchi
Pesquisa e Textos: Gisa Picosque - Touché Cultural
Designer/ Livretos: Tania Grillo