Notícias

TELESSAÚDE

Mais de 12 mil teleatendimentos já foram realizados pelo Nutes UFPE, unidade saúde digital do HC-UFPE/Ebserh, durante a pandemia de Covid-19

Hospitais da Rede Ebserh têm fortalecido os serviços de telemedicina, oferecendo atendimento de qualidade de maneira virtual
Publicado em 24/05/2021 20h13 Atualizado em 25/05/2021 12h40
teleatendimento nutes.jpg

Com a pandemia da Covid-19, o número de teleatendimentos aumentou consideravelmente e tem se mostrado cada vez mais benéfico e eficaz. Diversos hospitais vinculados à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) têm ampliado e fortalecido os serviços de telemedicina em seus espaços, e no Hospital das Clínicas da UFPE/Ebserh não tem sido diferente. Por meio da sua unidade de saúde digital, o Núcleo de Telessaúde (Nutes) da UFPE, já foram realizados 12.869 atendimentos virtuais durante a pandemia de Covid-19, dos quais 9.543 foram entre teleconsultas e teleorientações, e os demais 3.326 foram telediagnósticos. De acordo com dados divulgados pela sua Central de Telemonitoramento Clínico (CTC) do Nutes, de março de 2020 a abril de 2021, a unidade realizou 3.826 teleconsultas, por vídeo, e 3.742 teleorientações, por chat, relacionadas à Covid-19 e à gripe. Já em relação à assistência não-Covid-19, foram 1.945 teleconsultas nas mais diversas especialidades.

A coordenadora do Nutes UFPE, Magdala de Araújo Novaes, destaca a importância desta ação humanitária de atendimento remoto, uma vez que as pessoas estão com o acesso limitado aos serviços tradicionais de saúde por conta das medidas de distanciamento social. “A telessaúde ampliou o acesso à saúde, chegando até as pessoas onde quer que elas estejam, e ajuda a salvar vidas”. Ela acrescenta que o Núcleo de Telessaúde da UFPE foi criado com o propósito de transformar a saúde por meio das melhores práticas digitais. “Trabalhamos com pesquisa e desenvolvimento, sempre buscando soluções inovadores para a saúde, e aproximar cada vez mais a Universidade das demandas da sociedade. Estamos contribuindo para ampliar o acesso da população a consultas médicas no SUS neste momento de crise e isolamento social. Acreditamos que a Central de Telemonitoramento Clínico faz a diferença na vida de muitas pessoas”, afirma. Os atendimentos para o CTC do Nutes são gratuitos e podem ser feitos através do site https://nutes.ufpe.br/coronavirus/populacao. Já as teleconsultas nas demais especialidades não-Covid-19 são voltadas para pacientes já acompanhados pelo HC-UFPE , e o agendamento é realizado pelas próprias clínicas do hospital.

Outro hospital da Rede Ebserh que também tem utilizado a telemedicina como forma de ampliar à assistência à saúde é o Hospital Universitário Cassiano Antônio Moraes (Hucam-Ufes/Ebserh/MEC), em Vitória (ES). O local realizou aproximadamente 3 mil teleconsultas entre abril de 2020 até maio de 2021. Somente no mês de abril deste ano, o número alcançou a marca de 333 atendimentos. Outro exemplo é o do complexo hospitalar da Rede Ebserh/MEC em Fortaleza (CH-UFC/Ebserh/MEC), que conta com uma Unidade de Telessaúde que engloba quatro consultórios virtuais, cujos equipamentos como computadores, fones headsets e webcams foram disponibilizados para suprir a necessidade de consultas e atendimentos à distância. Entre junho de 2020 e abril de 2021 foram realizados 335 teleatendimentos, entre Geriatria, Endocrinologia, Neurologia e Neurologia/Geriatria.

Esse formato de atendimento foi regulamentado pela Lei nº 13989, de 15 de abril de 2020, que dispõe sobre o uso da telemedicina durante a crise do coronavírus. Mesmo antes da pandemia, as teleconsultas já eram realizadas, mas ganhou mais força nesse período. As vantagens vão desde um menor tempo de locomoção do paciente até o hospital até maior agilidade no atendimento e redução dos custos.

Sobre a Ebserh

Estatal vinculada ao Ministério da Educação (MEC), a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) foi criada em 2011 e, atualmente, administra 40 hospitais universitários federais, apoiando e impulsionando suas atividades por meio de uma gestão de excelência.

 

(Texto: Unidade de Comunicação Social do HC-UFPE em parceria com a Coordenadoria de Comunicação Social da Ebserh Sede com informações de Hospitais Universitários da Rede Ebserh)