Especialista do HC-UFPE explica o que é a fadiga pandêmica

A psicóloga Kátia Oliveira dá sugestões de como identificar e superar a fadiga pandêmica, terminologia adotada pela OMS para designar o cansaço e esgotamento físico e mental provocados pela pandemia de Covid-19
Publicado em 04/06/2021 12h20 Atualizado em 04/06/2021 12h32

Sabe aquele cansaço e esgotamento físico e mental que sentimos com todas as restrições da vida social, as questões financeiras e outros problemas provocados pela pandemia da Covid-19? Isso tem nome: fadiga pandêmica, termo usado pela Organização Mundial da Saúde (OMS). A psicóloga do Hospital das Clínicas da UFPE, Kátia Oliveira, explica sobre o assunto.

Kátia Oliveira explica que as consequências da fadiga pandêmica são a apatia e a rejeição em adotar as medidas de prevenção e de cuidado ao deixar de usar a máscara, de higienizar as mãos e de promover o distanciamento social, o que causa uma exposição maior ao vírus, aumentando consequentemente o número de casos, de internamentos e de mortes.

“A fadiga pandêmica pode causar estresse e um sofrimento muito grande porque, pela falta de perspectiva e de planejamento, muitas pessoas não conseguem planejar a vida e isso causa um incômodo muito grande que pode levar à depressão, à ansiedade, a alterações do sono, à irritabilidade e a tantos outros comportamentos novos que a gente não tinha e começou a desenvolver depois da pandemia”, afirma Kátia Oliveira.