Notícias

Combate à pandemia

Com recursos de R$ 3,8 milhões da Ebserh, HC-UFTM prepara 54 leitos para paciente com Covid-19

Investimento possibilitou adequações de infraestrutura e aquisição de equipamentos, medicamentos e insumos
Publicado em 21/05/2020 13h23 Atualizado em 21/05/2020 17h02
20052020 unidade coronavírus hc-uftm 1.JPG

Uberaba (MG) – O Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Triângulo Mineiro, vinculado à Rede Ebserh (HC-UFTM/Ebserh), realizou adequações em sua estrutura física, a fim de adequar-se ao atendimento de pacientes com suspeita ou confirmação de Covid-19. São 54 leitos disponibilizados, sendo 38 de enfermaria adulta, pediátrica e obstétrica, e 16 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) adulta, pediátrica e neonatal. O hospital prevê ainda uma ampliação de mais 16 leitos de enfermaria, totalizando 70.

Para o enfrentamento à pandemia, a Rede Ebserh descentralizou R$ 3,8 milhões para o HC. Foram destinados R$ 117 mil para a aquisição de monitores e ventiladores pulmonares, R$ 37 mil para manutenção de ventiladores que a unidade já possuía, R$ 455 mil para reforma e adequação do espaço físico e R$ 3,2 milhões para a aquisição de medicamentos e materiais médico-hospitalares, incluindo equipamentos de proteção individual (EPIs) e kits para testes de Covid-19.

A Ebserh também realizou processo seletivo emergencial, e disponibilizou 119 vagas para contratação imediata pelo HC-UFTM. Até o momento já foram contratados 95 profissionais temporários, incluindo enfermeiros, técnicos de enfermagem, fisioterapeutas e médicos. Eles têm passado por capacitações para atendimento dos casos simples e graves de Covid-19.

O HC é referência para receber gestantes e neonatos com a doença, bem como crianças com necessidade de internação em UTIs. Para o atendimento da população adulta em geral, é o segundo hospital de retaguarda para a Macrorregião do Triângulo Sul, que inclui Uberaba e outros 26 municípios.

Adequações

No pronto-socorro, houve reserva de uma área de 145 m², composta por duas enfermarias, sala de prescrição e sala de isolamento, exclusivamente para casos suspeitos de Covid-19. Fisicamente isolada por portas e paredes-divisórias, a seção conta com rápido acesso ao elevador que conduz ao Bloco Cirúrgico e ao pavimento de internação criado para adultos com a infecção. Já na UTI Neonatal e Pediátrica, houve separação entre as áreas destinadas a neonatos (agora com porta exclusiva, no corredor) e crianças mais crescidas, em área protegida por antecâmara de acesso. Tal mudança provocou, além da intervenção na alvenaria, a criação de novos pontos de energia.

Ao final do corredor da Neurologia, uma sala de 119m² foi reservada exclusivamente para adultos com Covid-19. “Foi instalada antecâmara de acesso e salas de apoio para as equipes assistenciais. A área recebeu nova pintura, climatização, suportes para monitores, sistema de exaustão e filtragem do ar, manutenção da rede de gases e do piso”, detalha o chefe da Divisão de Logística e Infraestrutura Hospitalar, Luiz Humberto Camilo.

Na ortopedia, duas enfermarias de isolamento receberam pintura, climatização, adaptações elétricas e hidráulicas, de modo a comportar um laboratório para exames diagnósticos para infecção pelo coronavírus. Quartos do entorno sofreram mudanças estruturais para ganharem mais espaço útil, tais como a eliminação de armários sem função assistencial, de modo a receber os leitos que ficavam na área onde será instalado esse laboratório. "No setor de Ginecologia e Obstetrícia, parte da sala de espera foi transformada em um corredor formado por divisórias, servindo de antecâmara de isolamento para leitos destinados a gestantes com a doença", completa Camilo.

Atuação da Rede Ebserh

Para o enfrentamento da pandemia de Covid-19, a Rede Ebserh implementou o Comitê de Operações Especiais (COE) para definir estratégias e ações em nível nacional. Desde os primeiros anúncios sobre a Covid-19, a Rede Ebserh tem trabalhando em parceria direta com os ministérios da Saúde e da Educação, com participação nos COEs desses órgãos, e tendo como diretrizes o monitoramento da situação no país e em suas 40 unidades hospitalares.

Tem atuado na realização de treinamento de funcionários da Rede, promoção de webaulas, definição de fluxos e instituição de câmaras técnicas de discussões com especialistas. Promoveu processo seletivo emergencial com a possibilidade de contratação de aproximadamente 6 mil profissionais temporários para o enfrentamento da pandemia

Também disponibilizou R$ 274 milhões para ações contra o coronavírus, recursos do Ministério da Educação (MEC) liberados pela Ebserh de acordo com a necessidade e urgência de cada unidade hospitalar. A verba está sendo utilizada em adequação da infraestrutura, aquisição e manutenção de equipamentos, compra de medicamentos e outros insumos, além de equipamentos de proteção individual.

Em algumas regiões, as unidades da Rede Ebserh têm atuado como hospitais de referência ao enfrentamento do Covid-19, enquanto que em outras, atuam como retaguarda em atendimentos assistenciais para a população, por meio do Sistema Único de Saúde.

Com informação do HC-UFTM/Ebserh