Notícias

Infraestrutura

Brasil avança em ranking mundial de competitividade

Pesquisa destaca os avanços do setor de infraestrutura de transporte no país
Publicado em 18/11/2020 16h16
Brasil avança em ranking mundial de competitividade

A eficiência dos serviços aeroviários teve um salto de 18 posições - Foto: Agência Brasil

O Brasil vem melhorando a posição no ranking de competitividade do Fórum Econômico Mundial. Em pesquisa de opinião sobre a infraestrutura de transporte, conduzida pela Fundação Dom Cabral, empresários brasileiros apontaram melhoras nos quatro indicadores utilizados. A eficiência dos serviços aeroviários teve um salto de 18 posições (de 85 para 67), seguida da eficiência dos serviços portuários, que ganhou 13 posições (104 para 91). A qualidade das rodovias brasileiras melhorou oito posições (116 para 108), enquanto a eficiência das ferrovias melhorou uma posição (86 para 85).

Os dados foram apresentados no 2º Seminário de Competitividade do Setor de Infraestrutura, evento promovido pelo Ministério da Infraestrutura e pela Fundação Dom Cabral, em uma edição totalmente on-line.

Para o secretário-executivo do Ministério da Infraestrutura, Marcelo Sampaio, mudar a face da infraestrutura do Brasil é o objetivo do Governo do Presidente Jair Bolsonaro. “Estamos trabalhando para melhorar os índices de produtividade e reduzir os custos logísticos, por meio da oferta de infraestrutura de transportes integrada, moderna, segura e eficiente. Sabemos que para atrair investimentos precisamos atuar de forma mais proativa no sentido de melhorar a competitividade nacional”, enfatiza Sampaio.

Segundo o professor Carlos Arruda, diretor do Centro de Inovação e Empreendedorismo da Fundação Dom Cabral e responsável pelas análises, “o debate sobre infraestrutura é fundamental para que o país avance em pautas relevantes para a economia e para a sociedade como um todo”.

Indicadores

Para fazer a análise, foi escolhido o Índice de Competitividade Global - Subíndice de Infraestrutura de Transportes, calculado pelo Fórum Econômico Mundial.

O subíndice possui oito indicadores, agrupados por cada um dos quatro modos de transportes, sendo sempre um indicador objetivo e outro baseado na pesquisa de opinião. Foram analisadas: qualidade das estradas, eficiência dos serviços das ferrovias, eficiência dos serviços de transporte aéreo e eficiência dos serviços portuários. O Relatório Final do Fórum Econômico Mundial será divulgado no dia 16 de dezembro.


Com informações do Ministério da Infraestrutura