Notícias

A Mejc-UFRN/Ebserh/MEC me proporcionou um momento glorioso ao dar à luz ao meu prematuro

Publicado em 28/04/2021 14h24
28042021 minha história mejc.JPG

Planejei meu parto com muito medo. Medo da pandemia, medo de passar por uma violência obstétrica, medo de estar sozinha no momento de dar à luz. Mas ter tido o meu pequeno Lucas na Maternidade Escola Januário Cicco (Mejc-UFRN-Ebserh/MEC), passou bem longe de tudo isso.  

Sempre desejei que alguém participasse do meu parto, seja minha mãe ou meu esposo. Mas confesso que na hora nem lembrei disso, pois nunca me senti tão acolhida, bem cuidada e especial pelos profissionais da Januário Cicco. Profissionais incríveis que me proporcionaram um dos melhores momentos da minha vida, dar à luz ao meu prematuro de 35 semanas, que nasceu forte e saudável.

Quero deixar aqui registrado para todos que puderem ver a minha profunda gratidão à Deus pela sorte que tive do meu parto ter sido realizado com cada um dos profissionais da Januário Cicco. Desde o médico Edimir, ao futuro médico Fausto, como também aos profissionais de enfermagem da UTI Neonatal.

Obrigada por me proporcionar um momento glorioso ao dar à luz ao meu prematuro. Vou parir aí novamente.

Aline Maria da Silva, 23 anos, mãe de Lucas Gabriel

Depoimento escrito pela paciente e entregue aos profissionais do Centro Obstétrico

Sobre a Rede Ebserh

A Mejc-UFRN faz parte da Rede Hospitalar Ebserh desde agosto de 2013. Vinculada ao Ministério da Educação (MEC), a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) foi criada em 2011 e, atualmente, administra 40 hospitais universitários federais, apoiando e impulsionando suas atividades por meio de uma gestão de excelência.

Vinculadas a universidades federais, essas unidades hospitalares têm características específicas: atendem pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), e, principalmente, apoiam a formação de profissionais de saúde e o desenvolvimento de pesquisas.

Devido a essa natureza educacional, a os hospitais universitários são campos de formação de profissionais de saúde. Com isso, a Rede Ebserh atua de forma complementar ao SUS, não sendo responsável pela totalidade dos atendimentos de saúde do país.