Notícias

Covid-19

Ebserh adequa regras de fornecimento de refeições em hospitais a empregados durante pandemia

Medida foi adaptada após relatos de empregados com dificuldades devido ao fechamento do comércio
Publicado em 22/05/2020 10h43
22052020 regulamentação refeições

As medidas relativas à alimentação são emergenciais e previstas enquanto perdurar o estado de emergência decorrente da Covid-19

Brasília (DF) – Após identificar dificuldades dos empregados e servidores em atividade para realizar as refeições em locais externos, já que o comércio de alimentação foi fechado devido ao isolamento imposto na maior parte do país, a Ebserh publicou nesta data quinta-feira, 21, um novo regramento para a oferta de refeições in natura nas unidades durante o período de enfrentamento à Covid-19. A norma leva em consideração a segurança dos colaboradores e atende a legislação vigente, estabelecendo distanciamento entre as pessoas, reforço na limpeza, higiene pessoal, além de buscar corrigir possíveis duplicidades e acúmulos irregulares de benefícios.

Segundo a nova regra, os empregados públicos em atividade nos hospitais da Rede poderão optar por receber as refeições in natura enquanto estiverem cumprindo escala de trabalho ou por manter seu benefício de auxílio-alimentação/auxílio-refeição. Quem optar por consumir refeição in natura, deverá providenciar assinatura do acordo individual de trabalho.

Outras alternativas viabilizadas, tanto para os servidores como para os empregados, é a venda direta praticada pela empresa responsável pela alimentação ou por meio de recolhimento dos valores referentes às refeições utilizando Guia de Recolhimento da União (GRU) de forma antecipada, com concessão de tíquete ou voucher para acesso controlado ao refeitório.

As possibilidades dependem da modalidade de contratação entre hospital e a empresa que fornece as refeições. Os colaboradores podem saber em qual modalidade se encaixa e as possibilidades em seu hospital procurando a Gerência Administrativa de sua unidade.

Segundo o diretor de Administração e Infraestrutura da Rede Ebserh, Erlon César Dengo, a instituição tem atuado no sentido de buscar minimizar os problemas decorrentes da pandemia aos trabalhadores. Uma das ações consiste em buscar credenciar, junto à empresa Green Card, tanto os fornecedores de refeições hospitalares como as empresas de alimentação com concessão nos hospitais, de forma que aceitem o cartão conveniado como forma de pagamento. Estamos buscando, através de diversas ações intersetoriais, maneiras possíveis para que empregados e servidores possam realizar as refeições com qualidade e segurança dentro dos hospitais durante o período de Covid-19”, salientou o diretor.

Ainda segundo o documento, as refeições devem ser distribuídas, preferencialmente, nos refeitórios, desde que seja possível manter a desconcentração de pessoas recomendada pelos órgãos competentes. Para frequentar esses locais, os colaboradores deverão retirar equipamentos de proteção individual (EPIs) ainda nas áreas assistenciais e lavar as mãos em seguida. O procedimento de lavagem das mãos deve ser repetido na entrada do refeitório e, mais uma vez, na chegada aos setores assistenciais, momento em que os trabalhadores deverão recolocar os EPIs para reinício das atividades.

Também é prevista a possibilidade de envio da refeição de forma individual a colaboradores que estiverem em escala de trabalho nas áreas específicas de atendimento à Covid-19, desde que haja local adequado para a alimentação e à critério das Comissões de Controle de Infecção Hospitalar ou estrutura similar.

As medidas são emergenciais e previstas enquanto perdurar o estado de emergência de saúde pública decorrente da pandemia do novo coronavírus.

Acesse o documento completo para saber mais.

Coordenadoria de Comunicação Social da Rede Ebserh

Saúde e Vigilância Sanitária