Notícias

Saneamento básico

Liberados R$ 62 milhões para continuidade de obras em oito estados

A Unidade Federativa com o maior volume de recursos é a Bahia, que receberá R$ 29,5 milhões
Publicado em 14/05/2021 16h02
Liberados R$ 62 milhões para continuidade de obras em oito estados

Ao todo, 18 obras de saneamento básico terão continuidade. - Foto: MDR

O Ministério do Desenvolvimento Regional anunciou, nesta sexta-feira (14), a autorização de pagamentos que somam R$ 62 milhões para a continuidade de 18 obras de saneamento básico em oito estados brasileiros: Bahia, Ceará, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia e Santa Catarina.

O anúncio foi feito pelo ministro Rogério Marinho, que salientou a importância da conclusão de obras em andamento para a melhoria da qualidade de vida da população.

"Não há tapa maior na cara do pagador de impostos do Brasil do que desperdiçar recursos públicos iniciando uma obra e deixando ela parada no tempo. Esse é um prejuízo para a sociedade, para o país e para as gerações futuras”, destacou Marinho. “Temos um Presidente que sempre se preocupou com isso e a orientação que ele tem nos dado é uma só: as obras pertencem ao povo. O esforço que temos que fazer é de terminá-las e entregá-las, para que a população possa ser beneficiada”, reforçou.

A Unidade Federativa com o maior volume de recursos é a Bahia, que receberá R$ 29,5 milhões. A maior fatia desse repasse, de R$ 25,8 milhões, será destinada às obras de canalização e revestimentos na calha dos Rios Jaguaribe e Mangabeira e de drenagem de águas pluviais nos bairros Bonfim, Boa Viagem e Massaranduba, na capital Salvador.

Outros repasses

Em abril, o Governo Federal já havia anunciado a autorização de pagamentos de R$ 72,7 milhões para a continuidade de 42 obras e projetos de saneamento básico em 14 estados e no Distrito Federal. Os repasses atenderam empreendimentos nos estados do Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rondônia, Santa Catarina, Sergipe e São Paulo.

 


Com informações do Ministério do Desenvolvimento Regional