Notícias

RedeTrilhas

Maior trilha da Floresta Nacional de Brasília entra para a rede nacional

A trilha Sucupira tem cerca de 36 km de extensão e nela os visitantes podem ter contato direto com atrativos e espécies nativas do Cerrado
Publicado em 07/06/2021 16h25
Maior trilha da Floresta Nacional de Brasília entra para a rede nacional

A trilha Sucupira é a maior trilha entre as quatro da Floresta Nacional de Brasília - Foto: MMA

Nesta segunda-feira (7), a trilha Sucupira, localizada na Floresta Nacional de Brasília (DF), aderiu à Rede Nacional de Trilhas de Longo Curso (RedeTrilhas), do Ministério do Meio Ambiente (MMA).

A trilha Sucupira tem cerca de 36 km de extensão e é a maior trilha entre as quatro da Floresta Nacional de Brasília. Nela, os visitantes podem ter contato direto com atrativos e espécies nativas do Cerrado. A Floresta Nacional de Brasília, situada a menos de 30 minutos do centro da capital, é a Unidade de Conservação com a maior quilometragem de trilhas de mountain bike sinalizadas do país.

Para a adesão de novas trilhas à RedeTrilhas, são previstos diversos critérios para a inclusão dos percursos. Entre os critérios estabelecidos, a trilha deve garantir estrutura em diversos trechos, tanto para ciclistas quanto para caminhantes, bem como possuir um sistema de sinalização específico, visando à orientação segura dos visitantes nos trajetos. Além disso, a trilha passa por uma análise preliminar para identificação da conectividade de paisagens e de instâncias de governança, apresentação de mapa com traçado dos percursos, incluindo áreas de interesse ambiental e descrição da importância da trilha.

RedeTrilhas

A RedeTrilhas foi regulamentada por portaria conjunta entre Ministério do Meio Ambiente (MMA), Ministério do Turismo e Instituto Chico Mendes para Conservação da Biodiversidade (ICMBio) em setembro de 2020 e já conta com adesões de outras duas trilhas, a Transcarioca, no Rio de Janeiro, e Cora Coralina, em Goiás.

Em 2021, a RedeTrilhas foi integrada ao programa Parque+, voltado a fomentar o ecoturismo em parques nacionais de forma ampla, com eixos dedicados à conectividade, acessibilidade, estruturação e desenvolvimento.


Com informações do Ministério do Meio Ambiente