Notícias

MEIO AMBIENTE

Parques nacionais vão receber R$ 7,3 milhões para conservação e apoio ao ecoturismo

Governo Federal diz que ações geram renda e emprego, além de estimular a economia
Publicado em 18/06/2020 20h17
Parque Nacional da Chapada

- Foto: Leonardo Ramos/MMA

O Ministério do Meio Ambiente anunciou nessa quarta-feira (17), durante reunião do Comitê de Compensação Ambiental, a liberação de R$ 7,3 milhões para os Parques Nacionais da Serra das Confusões, Serra da Capivara, Nascentes do Rio Parnaíba e Chapada dos Veadeiros, as APAs Dunas, Veredas do Baixo Médio de São Francisco e Rio Preto, Flona de Ibirama, Esec do Seridó, Resex Recanto da Araras de Terra Ronca e o Mona Rio São Francisco.

De acordo com o MMA, os recursos serão destinados para manutenção, conservação e infraestrutura, com apoio ao ecoturismo e a geração de emprego e renda.

Ecoturismo em alta

No ano passado, as 137 unidades de conservação (UCs) federais registraram um aumento de 20% no número de visitantes em comparação a 2018. Ao todo, foram recebidos 15.335.272 visitantes.

Além de contribuir para a conservação da natureza e para a sensibilização da sociedade em relação ao meio ambiente, o ecoturismo também impulsiona o desenvolvimento da economia nacional com a geração de emprego e renda. Em 2018, foram gerados cerca de 90 mil empregos, R$ 2,7 bilhões em renda, R$ 3,8 bilhões em valor agregado ao PIB e R$ 1,1 bilhão em impostos.

O Parque Nacional da Tijuca, no Rio de Janeiro, continua sendo o mais visitado (veja lista abaixo), seguido do Parque Nacional do Iguaçu, no Paraná. A Mata Atlântica foi o local de 67% de visitação com quatro das dez unidades mais visitadas. A categoria Parque Nacional permanece como principal, mas Áreas de Proteção Ambiental, Monumentos Naturais e Reservas Extrativistas vêm ganhando destaque e representam parcela importante da visitação total. Grande parte das visitas, 13,8 milhões, estão concentradas em 22 unidades de conservação, enquanto 1,1 milhão de visitas estão distribuídas nas outras 115 unidades de conservação.

Dados revelam que, ao longo de 20 anos, houve aumento constante na visitação. Desde a criação do ICMBio, em 2007, a visitação cresceu 471% e o número absoluto de unidades monitoradas saltou em 652%. Até 2010, o foco de gestão da visitação era concentrado nos parques nacionais. A partir de 2010, a promoção e o monitoramento da visitação foram ampliados para outras categorias de unidade de conservação.


Unidades mais visitadas em 2019:


1. Parque Nacional da Tijuca: 2.953.932


2. Parque Nacional do Iguaçu: 2.020.358


3. Área de Proteção Ambiental de Petrópolis: 2.000.000


4. Parque Nacional de Jericoacoara: 1.322.883


5. Reserva Extrativista Marinha Arraial do Cabo: 966.357


6. Monumento Natural do Rio São Francisco: 713.400


7. Parque Nacional da Serra da Bocaina: 697.964


8. Área de Proteção Ambiental de Fernando de Noronha: 643.916


9. Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha: 613.259


10. Área de Proteção Ambiental da Costa dos Corais: 314.705


Total: 12.246.774

Fonte: Com informações do Ministério do Meio Ambiente