Notícias

Economia

Arrecadação federal é de R$ 140 bilhões em novembro

Esse é o melhor resultado para o mês desde 2014
Publicado em 21/12/2020 18h32
Arrecadação federal é de R$ 140 bilhões em novembro

A recuperação de setores da economia, principalmente da produção industrial, foram fatores que contribuíram - Foto: Agência Brasil

Em novembro de 2020, a arrecadação das receitas federais, que inclui impostos e contribuições, foi de R$ 140,101 bilhões. O valor representa uma alta de 7,31% em relação a novembro de 2019 descontada a inflação oficial pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). O resultado da arrecadação foi divulgado nesta segunda-feira (21) pela Receita Federal.

Esse foi o melhor desempenho para um mês de novembro desde 2014, ou seja, em seis anos. Entre os motivos estão a recuperação da economia e o pagamento de tributos adiados no início da crise provocada pela Covid-19.

“Estamos em linha com a retomada da atividade econômica. Os indicadores demonstram, sim, a retomada do crescimento”, afirmou o chefe do Centro de Estudos Tributários e Aduaneiros da Receita Federal, Claudemir Malaquias.

Acumulado do ano

A arrecadação entre os meses de janeiro e novembro de 2020 foi de R$ 1,32 trilhão, com queda real de 7,95% quando comparado com o mesmo período de 2019.

Claudemir Malaquias avaliou que o conjunto dos números da arrecadação federal sinaliza para uma trajetória otimista até o fim do ano. “Continuamos ainda otimistas com o resultado da arrecadação, uma vez que não é só o volume das compensações tributárias que estamos visualizando, significa que realmente está havendo apuração de imposto devido e, se está havendo apuração de imposto devido, o fato gerador está ocorrendo. Se o fato gerador está ocorrendo, é porque a atividade econômica está sustentando essa trajetória de recuperação.”

Recuperação da economia

Um fator importante para o resultado positivo deste mês de novembro foi o pagamento de tributos suspensos no primeiro semestre, que representou uma ajuda de R$ 14,77 bilhões em arrecadação. Também foi registrada uma arrecadação atípica de R$ 1,2 bilhão em Imposto de Renda de Pessoa Jurídica (IRPJ) e Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL).

A recuperação de setores da economia, principalmente da produção industrial e do comércio foram outros fatores que contribuíram, de acordo com a Receita Federal. Isso compensou a queda na arrecadação dos serviços e das importações.

De acordo com os dados da Receita Federal, a atividade de produção industrial sinaliza uma recuperação na casa de 1,03% para o mês de novembro na comparação com o mesmo mês do ano passado. A venda de bens apresenta variação positiva de 6%. E a venda de serviços, uma variação negativa de 7,40% quando comparado com novembro de 2019.