Notícias

Economia

GRU poderá ser paga com cartão de débito

Aos poucos, nova plataforma de pagamentos de serviços para o Governo substituirá o pagamento com boletos
Publicado em 29/01/2020 18h19
GRU poderá ser paga com cartão de débito

Objetivo é que possam ser utilizados outros meios de pagamentos digitais e, possivelmente, cartão de crédito - Foto: Foto: Serpro

A Guia de Recolhimento da União (GRU) agora pode ser paga com cartão de débito. O Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) desenvolveu para o Tesouro Nacional uma plataforma de pagamentos de serviços para o Governo chamada PagTesouro, que vai aos poucos substituir o boleto da GRU.

O novo serviço garante mais agilidade e facilidade nas formas de pagamento das guias, que são utilizadas para pagar tarifas, taxas e contribuições por meio de pagamentos digitais, como débito em conta, além de boleto bancário, que é a a forma de pagamento já existente. O processo reduz a burocracia e facilita a vida do cidadão e, futuramente, será possível realizar essas operações até mesmo com cartão de crédito.

Outras instituições

O PagTesouro será estendido para órgãos e instituições que arrecadam por meio de GRU. O serviço permite a integração com os sites dos órgãos arrecadadores para receber as solicitações de pagamento, validar as informações do serviço que está sendo pago e direcionar a solicitação para os provedores de serviços de pagamento, onde os pagamentos deverão ser efetuados.

Agilidade e facilidade

A solução disponibiliza um serviço de consulta dos pagamentos efetuados para os órgãos arrecadadores. Esse serviço de consulta, no caso do débito em conta, é realizado de forma online e portanto, a confirmação dos pagamentos é realizada no momento em que o contribuinte realiza o pagamento.

O PagTesouro será integrado ao Sistema de Gestão de Recolhimentos da União (Sisgru), que dispõe do cadastro dos tipos de serviço, o catálogo dos serviços, bem como solicitações para autorização de uso do PagTesouro. Além disso, exibe a consulta dos pagamentos digitais efetuados e as informações constantes das Guias de Recolhimento da União (GRUs digitais), além de prover os dados para contabilização dos pagamentos digitais no sistema Siafi.

Com informações do Tesouro Nacional