Galeria de Imagens

Pandemia

Sete hospitais universitários federais da Rede Ebserh/MEC aumentam em mais de 100% o número de leitos para apoio no combate à Covid-19

Somente no Complexo Hospitalar da UFC/Ebserh houve a ampliação de 84 leitos, o que representa um crescimento de quase 500% em relação às vagas que já eram disponibilizadas
Publicado em 19/03/2021 16h18 Atualizado em 19/03/2021 16h20
19032021 leitos covid ch-ufc 1 - Foto - Marília Quinderé.jpeg
Desde o início da pandemia, vagas têm sido liberadas conforme necessidade e de acordo com gestores de saúde locais
19032021 leitos covid ch-ufc 2 - Foto - Marília Quinderé.jpeg
19032021 leitos covid ch-ufc 3 - Foto - Marília Quinderé.jpeg
19032021 leitos covid ch-ufc 4 - Foto - Marília Quinderé.jpeg
19032021 leitos covid ch-ufc 5 - Foto - Marília Quinderé.jpeg
19032021 leitos covid hc-ufpe.jpeg
19032021 leitos covid hu-furg.jpeg
19032021 leitos covid hu-ufma.jpeg
19032021 leitos covid hu-ufs - Foto - José Augusto Barreto Filho - UFS.jpeg
19032021 leitos covid hu-univasf 1.jpeg
19032021 leitos covid hu-univasf 2.jpeg
19032021 leitos covid hu-univasf 3.jpeg

Brasília (DF) – Sete hospitais universitários federais da Rede Ebserh/MEC reforçaram ainda mais o combate ao coronavírus, disponibilizando mais 177 vagas exclusivas para pacientes com Covid-19, o que representa um aumento de mais de 100% no número de leitos na média dessas unidades hospitalares. Somente no Complexo Hospitalar da UFC/Ebserh/MEC, formado pelo Hospital Universitário Walter Cantídio e pela Maternidade-Escola Assis Chateaubriand, são mais 70 leitos de enfermaria e 14 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), que somados aos 17 leitos já existentes – 11 de enfermaria e 6 de UTI – totalizam 101 vagas, um crescimento de quase 500%.  

Segundo o diretor de Ensino, Pesquisa e Atenção à Saúde (Depas) da Rede Ebserh/MEC, Giuseppe Gatto, com a pandemia de Covid-19, os hospitais universitários da Rede Ebserh/MEC chegaram a disponibilizar cerca de 2 mil leitos para pacientes com Covid-19.  “À medida em que houve a diminuição dos casos, os serviços ambulatoriais foram retomados e as vagas voltadas para o combate à pandemia diminuíram. A nova onda da Covid-19, entretanto, aumentou novamente a demanda por leitos exclusivos e a Ebserh/MEC tem trabalhado para auxiliar a suprir essa necessidade para salvar vidas”, afirmou o gestor. 

Além do Complexo do Ceará, outras unidades da Rede Ebserh/MEC ampliaram o número de vagas para pacientes com Covid-19. No Recife, o Hospital das Clínicas (HC-UFPE/Ebserh/MEC) abriu oito leitos de UTI e 18 leitos de enfermaria, que já possuía 10 vagas, totalizando 36 leitos, um acréscimo de 260% na oferta. Em Aracajú (SE), o Hospital Universitário da UFS (HU-UFS/Ebserh/MEC) disponibilizou 10 leitos de UTI e 10 de enfermaria para pacientes com Covid-19. 

Em São Luís (MA), o Hospital Universitário da Universidade Federal do Maranhão (HU-UFMA/Ebserh/MEC) disponibilizou mais 10 leitos de terapia intensiva, totalizando 20 leitos de UTI Covid, além dos 20 de enfermaria já disponíveis. Em Petrolina (PE), o Hospital Universitário da Universidade Federal do Vale do São Francisco (HU-Univasf/Ebserh/MEC) abriu 10 novos leitos de UTI, dobrando a capacidade de internação. Desde o início da pandemia, a Ebserh/MEC já aplicou mais de R$ 6 milhões em diversas iniciativas do HU-Univasf como aquisição de equipamentos, garantia de insumos e contratação de equipes. 

Em Rio Grande (RS), o Hospital Universitário Dr. Miguel Riet Corrêa Jr. (HU-Furg/Ebserh/MEC) disponibilizou mais 10 leitos na Enfermaria Covid-19. Desde 14 de dezembro de 2020, a enfermaria estava com 10 leitos semi-intensivos, e passa a operar com o dobro. Também no estado do Rio Grande do Sul, o Hospital Universitário de Santa Maria (HUSM-UFSM/Ebserh/MEC) abriu 15 leitos de enfermaria semi-intensivos para Covid-19.  

Investimento e apoio 

Mesmo neste difícil contexto, o Complexo Hospitalar da Rede Ebserh/MEC no Ceará recebeu mais de R$ 28,3 milhões em recursos oriundos do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf), da contratualização com a Prefeitura de Fortaleza e de recursos próprios da Ebserh/MEC. Essa última fonte permitiu a descentralização suplementar no valor de mais de R$ 4 milhões para aquisição exclusiva de luvas de procedimento para o combate à pandemia no Complexo Hospitalar por seis meses. Há, em curso, 20 processos de licitação, 11 deles com foco no combate à Covid-19. 

Apesar de não ser unidade de referência para Covid-19 no Ceará, a MEAC, que compõe o Complexo, também está sendo um importante ponto de apoio para toda a rede de saúde de Fortaleza com relação ao recebimento de gestantes, especialmente de alto risco, que precisam de internação, sendo impactada também com o fechamento ou restrição da assistência obstétrica em outros hospitais da cidade. Para tanto, foram implementados sete leitos de enfermaria exclusivos para pacientes com a infecção e mais um de isolamento que serve de apoio para os excedentes, seis leitos exclusivos para recém-nascidos acometidos ou em investigação de Covid-19 e cinco leitos na UTI materna (não Covid).

Sobre a Rede Ebserh

Criada em 2011, a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) administra 40 hospitais universitários federais, apoiando e impulsionando suas atividades por meio de uma gestão de excelência.

Como hospitais vinculados a universidades federais, essas unidades têm características específicas: atendem pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), e, principalmente, apoiam a formação de profissionais de saúde e o desenvolvimento de pesquisas. Devido a essa natureza educacional, os hospitais universitários são campos de formação de profissionais de saúde. Com isso, a Rede Ebserh atua de forma complementar ao SUS, não sendo responsável pela totalidade dos atendimentos de saúde do país.

Coordenadoria de Comunicação Social da Rede Ebserh com informações dos hospitais