Notícias

Técnica mais eficiente

Hospital da Rede Ebserh/MEC em Juiz de Fora realiza com sucesso transplante de medula óssea com doador parcialmente compatível

O procedimento aumenta as chances de encontrar doadores entre os familiares
Publicado em 20/07/2021 15h44
20072021 transplante hu-ufjf.jpeg

Transplante haploidêntico deve ser realizado em situações especiais

Juiz de Fora (MG) – Hospital Universitário da Universidade Federal de Juiz de Fora, vinculado à Rede Ebserh/MEC (HU-UFJF/Ebserh/MEC) realizou com sucesso um transplante de medula óssea a partir de doadores haploidênticos, ou seja, pessoas da mesma família com uma composição genética parcialmente compatível. A técnica permite aumentar a chance de encontrar doadores entre familiares, dando mais agilidade ao processo.

O médico hematologista Abrahão Hallack, responsável técnico da Unidade de Transplante de Medula Óssea do HU, conta que a técnica de transplante haploidêntico já foi utilizada na instituição e está sendo retomada com toda a segurança após a reforma da enfermaria, após o encaminhamento de um paciente com os requisitos necessários para essa modalidade de procedimento, mais difíceis de serem atingidos. “É um tipo de transplante que deve ser utilizado em situações especiais pelo maior risco de rejeição. Também estamos dando passos concretos para, se necessário, fazer transplante com doadores de banco”, explica.

Quem recebeu o tratamento foi Ana Carolina Reis, de 27 anos. Ela descobriu a leucemia há um ano e fez o transplante de medula óssea no HU, onde ficou internada por dois meses. Agora, ela já está em casa e bem de saúde. “Os profissionais são nota 10, todos ótimos. Os médicos e enfermeiros são excelentes. Minha volta para casa foi ótima, pois estava com saudades da minha filha de 8 anos”, comemora.

Quase 500 transplantes já realizados

Durante a pandemia, o serviço de transplante de medula óssea não teve suas atividades paralisadas. Desde o início, já foram realizados quase 500 transplantes. “É um serviço de caráter nacional, que nasceu de um desejo de professores, mas pertence ao Hospital Universitário. É um diferencial para o hospital e está inserido no que chamamos de procedimentos de alta complexidade dentro do sistema público de saúde: tem aluno de mestrado e doutorado aqui, de diferentes cursos”, ressalta Abrahão.

Esse número é muito representativo, destaca o responsável pela Unidade de Hematologia e Oncologia, Igor Andrade. “Primeiro, pela superação. São muitos obstáculos que precisam ser vencidos para o tratamento. Segundo, pela realização e satisfação em saber que conseguimos prover para nossos pacientes um atendimento de qualidade, que podemos contribuir para a melhora da qualidade de vida deles e, principalmente, na esperança de um amanhã. Cada paciente que recebe alta é uma vitória para todos. Em relação ao ensino, o serviço já contribuiu para teses de mestrado e doutorado”.

O HU-UFJF/Ebserh/MEC recebe pacientes de todo o país, e os encaminhamentos são por meio de outros serviços. “Pode ser do Brasil como um todo, mas prioritariamente nossos pacientes são de Minas Gerais e Rio de Janeiro, pela proximidade”, explica Andrade. A estrutura de atendimento conta com cinco leitos e um hospital dia credenciados. A estrutura de enfermagem é um diferencial no sentido quantitativo e qualitativo, assim como a equipe de psicólogo, assistente social, fisioterapeuta, biólogo/biomédico e parte administrativa.

Abrahão Hallack lembra que o serviço tem apoio de estruturas externas de grande importância, como a Fundação Ricardo Moysés Júnior. “É um serviço de alta complexidade e, como tal, requer uma estrutura de assistência em saúde além de um aparato social, que inclui casa de apoio e outros suportes fundamentais”, afirma Hallack.

Sobre a Ebserh

O HU-UFJF faz parte da Rede Ebserh desde novembro de 2014. Estatal vinculada ao Ministério da Educação (MEC), a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) foi criada em 2011 e, atualmente, administra 40 hospitais universitários federais, apoiando e impulsionando suas atividades por meio de uma gestão de excelência.

Vinculados a universidades federais, essas unidades hospitalares possuem características específicas: atendem pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), e, principalmente, apoiam a formação de profissionais de saúde e o desenvolvimento de pesquisas. Devido a essa natureza educacional, os hospitais universitários são campos de formação de profissionais de saúde. Com isso, a Rede Ebserh/MEC atua de forma complementar ao SUS, não sendo responsável pela totalidade dos atendimentos de saúde do país.

Com informações do HU-UFJF/Ebserh/MEC