Galeria de Imagens

Humanização

Hospital Bettina Ferro de Souza inaugura área de convivência para pacientes da instituição

Publicado em 08/01/2021 15h46
1 | 4
Usuários da unidade ganham espaço para descanso e atividades ao ar livre. Plantas medicinais, ornamentais e árvores frutíferas compõem o local.
2 | 4
Usuários da unidade ganham espaço para descanso e atividades ao ar livre. Plantas medicinais, ornamentais e árvores frutíferas compõem o local.
3 | 4
Usuários da unidade ganham espaço para descanso e atividades ao ar livre. Plantas medicinais, ornamentais e árvores frutíferas compõem o local.
4 | 4
Usuários da unidade ganham espaço para descanso e atividades ao ar livre. Plantas medicinais, ornamentais e árvores frutíferas compõem o local.
08012020 área de convivência bettina 1.jpeg
08012020 área de convivência bettina 2.jpeg
08012020 área de convivência bettina 3.jpeg
08012020 área de convivência bettina 4.jpeg

Belém (PA) – Plantas medicinais, ornamentais e árvores frutíferas começam a compor o novo espaço de acolhimento do Hospital Universitário Bettina Ferro de Souza (HUBFS), vinculado ao Complexo Hospitalar da Universidade Federal do Pará (UFPA)/Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) que está sendo construído para a comunidade hospitalar.  Por meio de uma parceria com a Prefeitura da Universidade, que administra os Bosques da UFPA, a unidade ganha uma área de convivência para que os usuários possam ter momentos de bem-estar enquanto aguardam suas consultas e exames. 

A ideia surgiu como uma proposta da Comissão de Humanização do Bettina Ferro para acolher os vários pacientes oriundos do interior, através do Tratamento Fora de Domicílio (TFD), e que por vezes precisam permanecer o dia todo no hospital para realizar suas consultas e exames. “Com a pandemia, aumentou a necessidade de as pessoas saírem de ambientes fechados e estarem mais tempo no ar livre, por isso a comissão nos trouxe a alternativa de organizar esse espaço para que as pessoas não fiquem tanto tempo dentro do hospital”, explica a Gerente de Atenção à Saúde do HUBFS, Rosilene Reis Della Noce.  

Espécies como a coramina, canarana, taioba, mastruz, justicia vermelha, pirarucu, citrus (limoeiro) são algumas das plantas medicinais trazidas pelos voluntários do projeto, e árvores frutíferas de pequeno porte como a pitanga, araçá-boi, jambeiro, macabi, coqueiro, açaí e  mangustão, estão foram plantadas próximo ao prédio do Bettina Ferro.

Um pouco mais à frente do “bosquinho”, como já é carinhosamente chamado por pacientes e funcionários, a prefeitura plantou ingá e pau-preto, que são espécies mais resistentes e proporcionam sombra, pois no local há a proposta de construção de um parquinho para os pacientes da Unidade de Atenção à Saúde da Criança e do Adolescente (UASCA) do HUBFS, que também poderão aproveitar o jardim para atividades lúdicas.

A vice-coordenadora da Comissão de Humanização do HUBFS, Cláudia Farias explica que uma das principais preocupações é continuar com todos os cuidados para evitar a contaminação pela covid-19, por isso o espaço conta com uma pia para lavagem de mãos, além de cartazes com orientações aos frequentadores do espaço. “Com o espaço de acolhimento os pacientes podem descansar ao ar livre e encontrar no nosso hospital condições agradáveis, de bem estar, para que eles possam receber o seu atendimento e ter condições dignas enquanto usuários do espaço público”, conclui.  

Com informações do CHU-UFPA