Notícias

Agência Espacial Brasileira integra comitiva interministerial, que participa de entregas do governo federal em Alcântara (MA)

Ministro Marcos Pontes lidera visita de autoridades na região, que alia desenvolvimento com atividades espaciais
Publicado em 26/05/2021 18h34 Atualizado em 26/05/2021 19h27

O presidente da Agência Espacial Brasileira, Carlos Moura, é um dos integrantes da comitiva interministerial, que está no município de Alcântara, no Maranhão, para participar de entregas do governo federal à população alcantarense. O grupo é formado pelos ministros da Ciência, Tecnologia e Inovações, astronauta Marcos Pontes; da Educação, Milton Ribeiro; e da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina. A ação conta, ainda, com o apoio de instituições locais, como a Federação das Indústrias do Maranhão (FIEMA), Serviço Social da Indústria (SESI), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE), além do apoio da prefeitura municipal de Alcântara.

Trata-se de uma série de eventos ocorridos ao longo do dia de hoje (26). Da inauguração de uma fábrica de inovações criada pelo Instituto Federal do Maranhão (IFMA) à instalação de internet gratuita para os povoados, localizados próximos ao Espaçoporto de Alcântara. Carlos Moura destaca a importância da ação em conjunto para a população de Alcântara e para o Programa Espacial Brasileiro. “É de extrema importância que ações como estas sejam feitas com cada vez mais frequência. Não adianta desenvolver atividades espaciais e não levar os benefícios gerados por estas atividades para as pessoas que vivem na região”, destaca. 

As ações são fruto da atuação da Comissão de Desenvolvimento Integrado para o Centro Espacial de Alcântara (CDI-CEA). Vários ministérios participam das reuniões da CDI-CEA, com o objetivo de desenvolver a região de Alcântara. De acordo com Marcos Pontes, esta é uma importante oportunidade para que os ministros possam conhecer de perto o local que receberá os benefícios gerados pelo desenvolvimento do Programa Espacial Brasileiro. “Estamos desenvolvendo a região, mas sempre com a preocupação de envolver empresas e mão de obra local sendo empregada nessa movimentação”, destacou.

A Fábrica de Inovações do Instituto Federal do Maranhão (IFMA), coordenada pelo Ministério da Educação (MEC), foi inaugurada no campus Alcântara do instituto, criado há anos para trabalhar a qualificação de mão de obra local, que possa trabalhar em atividades decorrentes do desenvolvimento de atividades espaciais. O local tem como principal objetivo prestar serviços inovadores para a comunidade. Após o levantamento de problemas reais, a fábrica aplica técnicas científicas para a solução tecnológica destes problemas. A proposta é integrar ensino, pesquisa e extensão no dia a dia dos estudantes, fazendo com que eles se esforcem para desenvolver a vertente empreendedora e de inovação, a partir dos conhecimentos adquiridos no IFMA.

As autoridades participam também da inauguração da Base Institucional de Alcântara (BIA), criada pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA). As ações propostas para a BIA preveem a elaboração de cursos de graduação à distância, especialização e aperfeiçoamento para formar e capacitar recursos humanos. A meta é atender ao desenvolvimento da região e capacitar mão de obra para atender demandas do Centro Espacial de Alcântara. A BIA é fruto da parceria firmada entre a UFMA, o Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) e o Centro de Lançamento de Alcântara (CLA). As ações são coordenadas pelo Ministério da Educação (MEC).

A comunidade do Cajueiro foi outro local visitado pela comitiva. A comunidade representa as sete agrovilas beneficiadas com a instalação de internet de banda larga promovida pelo programa Governo Eletrônico – Serviço de Atendimento ao Cidadão (Gesac), desenvolvido pela Telebrás, empresa vinculada ao Ministério das Comunicações. A ação do governo federal, financiada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), oferece conexão gratuita à internet por meio do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações. A promoção da inclusão digital em todo o território brasileiro é um dos objetivos do programa. No mesmo local, o SENAI e o SESI Itinerante estarão realizando atividades sociais, de saúde e de popularização da ciência para a população dos povoados da região.

Uma visita à Torre de Lançamento do Centro Espacial de Alcântara (CEA) também fez parte da agenda da comitiva interministerial. Foi apresentada a infraestrutura atualmente disponível para a realização de lançamentos de artefatos espaciais, além do fornecimento de informações sobre os planos, projetos e programas relacionados à operacionalização comercial do Espaçoporto de Alcântara.

A 8ª Reunião Ordinária do Plenário da Comissão de Desenvolvimento Integrado para o Centro Espacial de Alcântara (CDI-CEA) fechou o dia de atividades. A comissão interministerial, presidida pelo ministro do MCTI, Marcos Pontes, e coordenada pelo diretor de Governança do Setor Espacial da AEB, Cristiano Trein, foi instituída pelo Decreto nº 10.458. Tem o objetivo de formular o Programa de Desenvolvimento Integrado para o Centro Espacial de Alcântara (PDI-CEA), propor mecanismos institucionais e tecnológicos, que possibilitem sua implementação, monitorar a execução do PDI-CEA e gerar subsídios para a sua consolidação, além de coordenar as iniciativas do governo relacionadas ao desenvolvimento do centro espacial.

Participam como membros da Comissão, o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), a Agência Espacial Brasileira (AEB); os ministérios da Defesa, da Infraestrutura e do Desenvolvimento Regional; o Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República; a Advocacia-Geral da União (AGU); a Secretaria Especial de Assuntos Estratégicos da Presidência da República; e o Comando da Aeronáutica.

Sobre a AEB

A Agência Espacial Brasileira, órgão central do Sistema Nacional de Desenvolvimento das Atividades Espaciais (SINDAE), é uma autarquia pública vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), responsável por formular, coordenar e executar a Política Espacial Brasileira. Desde a sua criação, em 10 de fevereiro de 1994, a Agência trabalha para viabilizar os esforços do Estado Brasileiro na promoção do bem-estar da sociedade, por meio do emprego soberano do setor espacial.

Coordenação de Comunicação Social - CCS

 

Ciência e Tecnologia