Notícias

Turismo

Na hora de viajar, brasileiro está de olho nos protocolos de segurança

Mais de 23,2 mil estabelecimentos já aderiram ao selo “Turismo Responsável – Limpo e Seguro” do Ministério do Turismo
Publicado em 30/10/2020 10h00 Atualizado em 29/10/2020 21h14
Na hora de viajar, brasileiro está de olho nos protocolos de segurança

Seis em cada dez pessoas consideram fundamental que protocolos de segurança sejam cumpridos durante as viagens. - Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

Para retomar as viagens após um período de isolamento social provocado pela Covid-19, o brasileiro está atento aos protocolos de segurança sanitária. Seis em cada dez pessoas consideram fundamental que esses protocolos sejam cumpridos durante as viagens. Na hora da escolha de hotéis, mais de 82% dos viajantes acham importante a existência de medidas que garantam a segurança da saúde dos turistas.

Os dados são de um levantamento realizado pela Elo/TRVL Lab e divulgado pelo Ministério do Turismo. Uma forma de saber se o estabelecimento segue as medidas de higienização é verificar se ele tem o selo “Turismo Responsável – Limpo e Seguro”, lançado em junho deste ano pelo Ministério do Turismo. A ideia é permitir que os turistas se sintam mais seguros para viajar e frequentar locais que cumpram protocolos específicos para a prevenção da Covid-19.

“O Ministério do Turismo entende que o selo é a primeira etapa do Plano Nacional de Retomada do Turismo. Precisamos ganhar a confiança do turista, do consumidor, de que aquele local que ele vai visitar, usufruir, contratar, atende os requisitos mínimos de segurança”, explicou o secretário nacional de desenvolvimento e competitividade do turismo, William França.

“No caso do nosso selo, todos os protocolos foram revisados e chancelados pela Anvisa [Agência Nacional de Vigilância Sanitária], ou seja, ele atende a protocolos de saúde, de biossegurança”, acrescentou França.

As agências de turismo e os meios de hospedagem foram os segmentos que mais solicitaram adesão ao selo. Em seguida, estão os guias de turismo, transportadoras turísticas, restaurantes, cafeterias, bares e similares. Os estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Bahia e Rio Grande do Sul são os que mais têm estabelecimentos com o selo.

Até agora, mais de 23,2 mil estabelecimentos participam do projeto, de acordo com o Ministério do Turismo. A iniciativa está disponível para 15 tipos de atividades turísticas. Entre eles, meios de hospedagem, parques temáticos, centros de convenções, feiras e exposições.

Orientações para empresas e turistas

Para cada um dos 15 tipos de atividades turísticas que podem obter o selo Turismo Responsável, o ministério publicou os protocolos de recomendações, além de um conjunto de orientações para os turistas.

Confira AQUI os protocolos

Entre as orientações para os turistas estão, por exemplo, buscar informações sobre o local de destino antes de viajar; evitar tocar em paredes, balcões e outras superfícies, caso não seja possível higienizar as mãos em seguida; observar se o estabelecimento está cumprindo o protocolo proposto e dar preferência por comida em drive-thru e serviço de restaurante em ambientes abertos.

Como obter o selo

O selo é totalmente gratuito. Para solicitá-lo, é preciso estar com situação regular no Cadastur. A partir daí, basta acessar o site do projeto, ler as orientações previstas no protocolo e aderir à autodeclaração de que atende aos pré-requisitos determinados. O solicitante então é encaminhado para uma área do site onde pode realizar o download do selo para impressão.

O selo dever ser colado em local de fácil acesso ao cliente e tem um QR Code pelo qual o turista poderá consultar as medidas adotadas por aquele empreendimento ou profissional.