Notícias

Economia

Após isenção de visto, cresce 16% número de turistas dos EUA, Canadá e Austrália no Brasil

Abertura estratégica impacta diretamente na economia brasileira
Publicado em 05/02/2020 13h54 Atualizado em 03/03/2020 16h46 Ministério do Turismo
Após isenção de visto no Brasil, entrada de turistas dos EUA, Canadá e Austrália cresce 16% no segundo semestre de 2019

Primeiros turistas beneficiados com isenção de visto são recebidos pelo ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio. - Foto: Roberto Castro/MTur

Seis meses após a isenção de visto concedida pelo Governo Federal a países estratégicos, o setor de turismo já comemora resultados positivos. O Ministério do Turismo aponta uma alta de quase 16% na entrada de turistas dos Estados Unidos, Canadá e Austrália entre os meses de junho e dezembro de 2019 na comparação com o mesmo período de 2018.

Quantitativamente, os Estados Unidos foi o país que mais trouxe novos turistas para o território brasileiro nesse período: 34.932 visitantes a mais. O número resultou numa alta de 14,8%. O Canadá enviou 6.650 turistas a mais, impactando positivamente em 26% a movimentação no Brasil. Já a Austrália aumentou em 16,3%, o equivalente a 2.709 turistas a mais para conhecer o Brasil.

Segundo o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, os números comprovam a necessidade dessa ação para o estímulo do setor. “É uma abertura estratégica, que tem forte potencial de contribuir para a geração de divisas, emprego e renda por meio do turismo no nosso país”, afirmou.

Facilitação de vistos

Válida desde 17 de junho de 2019, a facilitação de vistos é uma demanda histórica dos empresários do setor. No último ano, quando o Brasil adotou o visto eletrônico para facilitar a entrada de turistas dos países (EUA, Canadá, Austrália e Japão), foi registrado um incremento de 15,73% na chegada de visitantes dessas nacionalidades. De acordo com o perfil de gastos e permanência desses viajantes, trata-se de um incremento de R$ 450 milhões na economia. De acordo com a Organização Mundial de Turismo, medidas de facilitação de viagens podem gerar um aumento de até 25% no fluxo de viajantes entre os países.

Com informações do Ministério do Turismo