Notícias

SAÚDE

Vacina covid-19 não dispensa medidas de proteção individual contra o coronavírus

Uso de máscaras e do álcool em gel, além de higiene das mãos não devem ser deixados de lado
Publicado em 26/04/2021 17h26 Atualizado em 28/04/2021 16h48
Vacina covid-19 não dispensa medidas de proteção individual contra o coronavírus

O uso da máscara e do álcool em gel devem ser mantidos pela população. - Foto: Banco de imagens

A vacinação contra a Covid-19 é uma medida importante no combate à doença, mas não dispensa a população de manter os cuidados de proteção individual como o uso da máscara e do álcool em gel, a higiene das mãos e o distanciamento social. O alerta é feito pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga.

“É fundamental neste momento que assistimos essa tendência de queda de óbitos, embora ainda uma tendência muito pequena, que as pessoas continuem com as medidas não farmacológicas, uso das máscaras, o distanciamento social, evitar aglomerações, que é fundamental para que esse cenário se sustente a longo prazo enquanto a nossa campanha de vacinação vai sendo ampliada”, afirmou o ministro.

A coordenadora do Programa Nacional de Imunizações, do Ministério da Saúde, Francieli Fontana, explicou porque é preciso continuar com as medidas de proteção. “Quem tomou as duas doses da vacina pode contrair Covid-19, pois a eficácia da vacina foi avaliada para prevenção de adoecimento. A maioria das vacinas não foi avaliada para prevenção da infecção. Então, é importante que, mesmo tendo tomado as duas doses da vacina, que se mantenham as medidas de precaução individual.”

Francieli Fontana lembrou que duas vacinas estão sendo aplicadas no país: a da Coronavac, em parceria com o Butantan, e a da AstraZeneca, em parceria com a Fiocruz. E disse que é preciso observar o prazo para a eficácia de cada uma. “A eficácia da vacina Coronavac foi avaliada duas semanas após a segunda dose e a vacina da AstraZeneca foi avaliada três semanas após a primeira dose. Portanto, é importante considerar que o indivíduo esteja protegido após esses períodos da vacinação.”

Importância da prevenção

De acordo com o Ministério da Saúde, dados científicos constatam que a transmissão da Covid-19 pode ocorrer mesmo antes do indivíduo apresentar os primeiros sinais e sintomas. Por isso, é recomendado o uso de máscaras faciais para todos. A utilização impede a disseminação de gotículas expelidas do nariz ou da boca, funcionando como uma barreira física para evitar a transmissão.

O uso da máscara deve ser associado a outras medidas de prevenção, como o distanciamento social, cumprimento da etiqueta respiratória, higiene das mãos e limpeza e desinfecção de ambientes.

Valdemar Leandro da Silva, de 80 anos

Vacinas

Até o início da noite dessa terça-feira (27), o vacinômetro, do Ministério da Saúde, marcava 39.545.798 doses de vacina aplicadas no país contra o coronavírus.

O aposentado Valdemar Leandro da Silva, de 80 anos, já tomou as duas doses da vacina e disse que não vai abandonar os cuidados contra a Covid-19. “ Eu acho que essas duas doses não vão fazer eu relaxar, eu vou continuar com a mesma precaução de sempre”, contou. “Não vamos deixar de ter precaução: lavar as mãos, passar álcool gel, as máscaras têm que ser trocadas e lavadas. Todo cuidado é sempre pouco.”

Orientações em caso de suspeita

Quem tiver sintomas compatíveis com os da doença como febre, tosse, dor de garganta, coriza, com ou sem falta de ar, deve evitar contato físico com outras pessoas, incluindo os familiares, principalmente idosos e doentes crônicos, além de buscar atendimento nos serviços de saúde.