Notícias

Rehuf

Hospitais universitários vão receber R$ 103 milhões em investimentos

Recursos poderão ser usados para custeio de insumos hospitalares e contratação de profissionais
Publicado em 28/08/2020 17h59 Atualizado em 28/08/2020 18h00
Ebserh destinará mais de R$ 100 milhões para hospitais universitários federais

Montante servirá para o custeio de insumos e de investimentos nos hospitais universitários. - Foto: Banco de imagens

A Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) vai liberar R$ 103 milhões às unidades dos hospitais universitários federais que formam a sua rede. O montante faz parte do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf) e será utilizado tanto para custeio de insumos hospitalares quanto para investimentos.

A iniciativa já foi aprovada pelo Comitê Interno de Gestão do Rehuf com previsão de liberação dos valores pelos ministérios da Educação (MEC) e da Saúde (MS), órgãos responsáveis pelo financiamento do programa.

“Essa ação compõe planejamento feito pela Ebserh e reforça nossa atuação de forma estratégica e antecipada na liberação de recursos, tendo sempre como objetivo dar as melhores condições para que os hospitais possam desempenhar suas atividades com excelência”, declarou o vice-presidente da Ebserh, Eduardo Vieira.

Um diferencial dessa parcela foi a destinação de R$ 3,1 milhões para contratação de empresa especializada em desenvolver projetos de arquitetura. A ação tem como objetivo fazer uma análise das demandas físicas, aperfeiçoar a gestão documental de infraestrutura e possibilitar melhor gestão do patrimônio. Além disso, vai facilitar o dimensionamento de vários serviços como limpeza e conservação de diversos locais, permitindo quantificar áreas externas que estão sob responsabilidade da Ebserh, por exemplo.

O HU-UFGD, em Dourados (MS), é uma das unidades que receberá parte desses recursos. O hospital está construindo a Unidade da Mulher e da Criança e diversos serviços serão deslocados para o novo prédio. Com os projetos prontos e com o conhecimento fornecido pela iniciativa da Ebserh, o hospital poderá readequar espaços.

 

Com informações da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares