Notícias

Covid-19

Governo orienta setor farmacêutico sobre transporte de medicamentos, com limitação de áreas em todo o mundo

Fechamento temporário de aeroportos é especialmente impactante nos medicamentos aprovados com a condição de uso de uma rota específica e sistema de transporte já validados
Publicado em 19/05/2020 18h34
Aeroporto de Goiânia

Transporte de medicamentos foi afetado com o fechamento de aeroportos em todo o mundo. - Foto: Infraero

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicou, nesta segunda-feira (18), orientações para as empresas farmacêuticas sobre o uso de rotas alternativas e temporárias, durante a pandemia, para o transporte de medicamentos com novos registros, conforme a Resolução 205/2017 do órgão, que trata do registro de novos medicamentos destinados a doenças raras e de produtos biológicos. 

O objetivo é orientar o setor farmacêutico sobre como proceder diante da pandemia. O impacto no transporte de medicamentos para o Brasil se deu em consequência às alterações provocadas na malha aérea, com o fechamento dos aeroportos em várias cidades do mundo.  

A interrupção temporária é especialmente impactante nos medicamentos aprovados com a condição de uso de uma rota específica e sistema de transporte já validados. Por isso, a nota traz informações quanto ao impacto no registro dos produtos e sobre os procedimentos a serem adotados enquanto durar a pandemia.   

Confira na íntegra a Nota Técnica 107/2020

Com informações da Anvisa