Notícias

Coronavírus

Governo Federal planeja ações para combater o avanço do coronavírus na Amazônia

Hamilton Mourão disse que instalação de postos de saúde em fronteiras é essencial para detectar entrada de pessoas contaminadas de outros países
Publicado em 26/03/2020 18h48
ações Amazônia

De acordo com o vice-presidente, Hamilton Mourão, outro ponto importante é um controle maior dos navios que trafegam pela região amazônica para proteger as populações ribeirinhas - Foto: Arquivo/Agência Brasil

Na primeira reunião formal do Conselho Nacional da Amazônia Legal, na quarta-feira (25), o Governo Federal anunciou que está organizando ações para combater o avanço do coronavírus na Amazônia. De acordo com o vice-presidente Hamilton Mourão, que preside o Conselho, existe a pretensão de instalar postos de saúde em regiões de fronteiras com Peru, Bolívia, Venezuela, Guianas e Colômbia para detectar a entrada de pessoas contaminadas que venham de outros países. Outro ponto importante é um controle maior dos navios que trafegam pela região amazônica para proteger as populações ribeirinhas.

"O que nos preocupa e, nós vamos procurar o trabalho da Marinha do Brasil, é o controle das embarcações que navegam pelos rios amazônicos. São essas embarcações que fazem o comércio e que levam as pequenas necessidades para essa população. Então teremos que acionar as Capitanias dos Portos. Os governos estaduais já tomaram sua providências em relação ao isolamento", afirmou o vice-presidente.

Hamilton Mourão disse ainda que Conselho Nacional da Amazônia Legal decidiu concentrar ações no combate ao desmatamento e às queimadas na região com a ativação do Gabinete de Prevenção e Combate ao Desmatamento e Queimadas. 

Segundo o vice-presidente, um dos desafios para melhorar as condições é conseguir destravar o financiamento para a ações no território amazônico e uma das soluções é tentar reativar o Fundo Amazônico. "Com essa busca do financiamento para destravar o Fundo que ficou travado no ano passado. Já conversamos aqui no âmbito do Conselho. Vamos então avançar no diálogo com os governo da Alemanha e da Noruega para reativação plena do Comitê do Fundo Amazônia para que a gente possa ter acesso pleno a esses recursos" completou.

Com informações da Voz do Brasil