Notícias

Meio Ambiente

Dia Mundial do Meio Ambiente é celebrado neste 5 de junho

Dentre as ações do Ministério do Meio Ambiente destaca-se o investimentos do programa de logística reversa de medicamentos
Publicado em 05/06/2020 18h26
Dia Mundial do Meio Ambiente é celebrado neste 5 de junho

- Foto: Banco de imagens

No Dia Mundial do Meio Ambiente, comemorado nesta sexta-feira (5), o ministro Ricardo Salles falou sobre algumas conquistas do setor, como o lançamento do Programa Floresta+, investimentos do Programa Lixão Zero, assinatura de acordo de cooperação para recuperação energética do lixo e avanços na logística reversa de embalagens e de medicamentos, assinado pelo presidente Jair Bolsonaro.

O sistema  logística reversa de medicamentos estabelece que  as drogarias e farmácias deverão ter nos estabelecimentos recipientes de coleta e armazenamento para que os consumidores descartem os medicamentos que não usam mais ou estão vencidos. Os distribuidores ficarão responsáveis por recolher e transportar os produtos descartados até os locais de tratamento final que sejam ambientalmente adequados. 

“Os medicamentos, a logística reversa, são uma conquista do setor que vem se debruçando sobre o tema há dez anos. Com o pragmatismo, a objetividade e o comprometimento da equipe da Secretaria de Qualidade Ambiental, seguindo sua orientação [do presidente Bolsonaro] para que a gente tome medidas concretas em atendimento ao meio ambiente, a preservação da fauna, da flora, mas também em respeito, em cuidado com as pessoas”, afirmou Salles. 

A atuação do Governo Federal também busca dar autonomia econômica para os brasileiros que vivem em todos os biomas do Brasil com o avanço da bioeconomia, o incentivo ao ecoturismo e ao artesanato sustentável, e o pagamento por serviços ambientais.

Matriz elétrica  

Em apenas um ano, o uso da energia solar aumentou 40%. Em dez anos, de acordo com planejamentos do Ministério de Minas e Energia, a fonte deve passar de 2% para 8% na matriz elétrica. A eólica também pode subir de 9% para 16%. 

Além disso, o Ministério de Minas e Energia tem um programa chamado RenovaBio, que visa promover a adequada expansão da produção e do uso de biocombustíveis na matriz energética nacional e reduzir as emissões de gases causadores do efeito estufa.