Notícias

Segurança

Capacitação em segurança: mais de 100 mil matrículas foram feitas em cursos a distância

Meta do Ministério da Justiça e Segurança é chegar a 130 mil matrículas em cursos de educação a distância este ano
Publicado em 28/08/2020 18h21
Capacitação em segurança: mais de 100 mil matrículas foram feitas em cursos à distância

Até o fim do ano, serão 82 cursos exclusivos para cerca de 850 mil profissionais do Susp. - Foto: Banco de imagens

A capacitação de profissionais é uma das estratégias do Ministério da Justiça e Segurança Pública para aprimorar a qualidade do serviço de segurança pública oferecido a população, de acordo com o secretário de gestão e ensino em segurança pública, Josélio de Azevedo.

“É isso que temos determinado pelo ministro [da Justiça e Segurança Pública, André Mendonça], isso é uma diretriz de atuação do ministério, buscar identificar as necessidades e possibilitar aos profissionais de segurança pública uma gama de cursos e ações de capacitação e de pesquisa que possam resultar numa melhor entrega da segurança pública para o cidadão”, disse secretário de gestão e ensino em segurança pública, Josélio de Azevedo.

Com a capacitação colocada como uma prioridade pela atual gestão, o ministério atingiu, em agosto, a meta prevista para todo o ano de 2020 de registrar mais de 100 mil matrículas em cursos da Rede Nacional de Ensino a Distância para capacitação profissional para agentes de segurança pública. A expectativa, agora, é chegar a 130 mil matrículas em cursos de educação a distância até o fim do ano.

“Conseguimos, ainda faltando quatro meses para o término do ano, atingir a quantidade de 100 mil alunos inscritos em nossa plataforma de educação a distância. Isso reforça a importância que a atividade de ensino e pesquisa tem dentro do Ministério da Justiça e Segurança Pública e, agora, em especial, com a criação da Secretaria de Gestão e Ensino em Segurança Pública”, afirmou o secretário.

Para reforçar essa estratégia de capacitação profissional, em maio deste ano foi criada, na estrutura do ministério, a Secretaria de Gestão e Ensino em Segurança Pública (Segen). A secretaria atende as demandas dos estados e do Distrito Federal relacionadas à gestão, transparência, capacitação e pesquisa na área de segurança pública.

A secretaria está alinhada com a lei que institui o Sistema Único de Segurança Pública (Susp) que se baseia na promoção da produção de conhecimento sobre segurança pública.

De acordo com o Ministério da Justiça, desde o início do ano foram contabilizadas 105 mil matrículas em duas mil turmas e 81 mil aprovados. Desse total, 40 mil matrículas e 34 mil aprovações, foram registradas em pouco mais de 100 dias de atuação da Segen.

Número de cursos será ampliado

Atualmente, a plataforma conta com 50 cursos, até o fim do ano, serão 82 cursos exclusivos para cerca de 850 mil profissionais do Susp. Os primeiros quatro novos conteúdos serão disponibilizados na já na primeira semana de setembro.

“Está em curso, atualmente, a ampliação da contratação da gestão acadêmica, a cargo da diretoria de ensino e pesquisa, isso vai nos possibilitar ampliar a gama de curso, assim como a própria gestão das atividades acadêmicas, além do próprio incremento da plataforma onde esses cursos são disponibilizados”, explicou Josélio de Azevedo.

Cursos em destaque

Entre os 10 cursos mais procurados pelos profissionais da área de segurança pública estão: Mediação de conflitos, Instrumentos de menor potencial ofensivo, Aspectos jurídicos da atuação policial, Atuação policial frente à grupos vulneráveis e Medidas preventivas dos profissionais de segurança pública para minimizar os riscos de contaminação pela Covid-19.